30 de abril de 2016

VERSÍCULOS DO DIA

MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para Jesus Repreende a Tempestade (
30 de abril Dia 121  

Leituras: Marcos 4:35-41; 1 Coríntios 2; Salmo 105:1-22; Provérbios 25:8-14; Juízes 12-14.  

Versículo Especial: “Como maçãs de ouro em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo” (Provérbios 25:11).  

Pensamento Bíblico: Jesus Repreende a Tempestade (Marcos 4:35-41). Os discípulos ficaram muito ansiosos, quando enfrentaram uma tempestade atravessando o Mar da Galileia. As ondas ameaçavam afundar o barco. Eles não viram nenhum sinal de que Jesus (que estava dormindo) estivesse sequer sabendo de suas preces. Quando eles o acordaram, eles gritaram em desespero: “. . . não te importa que pereçamos?”  Jesus acalmou o mar, permitindo aos barcos prosseguir em segurança para o seu destino.  
Enfrentamos tempestades na vida e podemos, por engano, achar que Deus não está atento ao nosso apuro. Paulo diz: “Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas diante de Deus as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graça” (Filipenses 4:6).  

Ação: Vença suas tempestades com a força de Deus.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica

Filipenses: A Felicidade Não Depende das 

Circunstâncias

Na sua segunda viagem missionária, o apóstolo Paulo (acompanhado por Silas, Timóteo e Lucas) atravessou o mar Egeu para chegar à Europa, especificamente à província da Macedônia. Foram direto para Filipos, cidade com a posição privilegiada de colônia romana onde aconteceram duas conversões notáveis. Lídia, uma comerciante da Ásia, e outras pessoas da sua casa foram convertidas. Depois de Paulo e Silas serem presos, o próprio carcereiro e sua família foram convertidos também. Estas informações são relatadas no livro de Atos, capítulo 16.
Depois deste início, Paulo e os cristãos em Filipos mantinham contato. Os filipenses enviaram ajuda financeira quando Paulo continuou sua viagem (Filipenses 4:15-16), e ele passou pela Macedônia duas vezes na sua próxima viagem (Atos 20:1-6). No final da terceira viagem, Paulo foi preso e passou mais de quatro anos encarcerado. Durante este tempo, Epafrodito levou mais sustento dos filipenses para Paulo e, depois de sofrer uma doença grave, voltou para eles e evidentemente levou esta carta (Filipenses 4:18; 2:25-30).
Apesar da circunstância do autor com prisioneiro e a preocupação dos filipenses com ele, esta carta é uma das mais alegres e animadoras das epístolas do Novo Testamento. Paulo fala várias vezes da sua alegria e dos motivos da alegria dos filipenses, cuja confiança em Deus supera qualquer desânimo: “Entretanto, mesmo que seja eu oferecido por libação sobre o sacrifício e serviço da vossa fé, alegro-me e, com todos vós, me congratulo. Assim, vós também, pela mesma razão, alegrai-vos e congratulai-vos comigo” (Filipenses 2:17-18; veja também 1:4; 2:2,28,29; 3:1; 4:1,4,10).
Em Filipenses, Paulo tratou de vários problemas práticos. Ele comentou sobre pessoas que pregam por motivos errados e sobre o problema dos judaizantes, cristãos que incentivavam seus irmãos a voltarem às práticas da Lei do Antigo Testamento. Também mostrou a sua preocupação com as pessoas na igreja de Filipos, pedindo que um irmão ajudasse a resolver um conflito entre duas irmãs (Filipenses 4:2-3).
O conteúdo de Filipenses, seguindo a ordem dos capítulos, inclui estes pontos principais:
Capítulo 1, além da introdução e comentários iniciais sobre suas orações pelos irmãos de Filipos, inclui contrastes nítidos entre o trabalho de Paulo e o de outros pregadores que agiam por motivos errados. Paulo demonstra seu coração de servo quando se abre com os filipenses e mostra a vontade de adiar sua chegada ao céu para poder ajudar por mais tempo estes e outros irmãos.
Capítulo 2 frisa e humildade no serviço. Paulo fala sobre as atitudes necessárias para servirem juntos, e cita como modelo perfeito o exemplo de Jesus. Deus se humilhou para se tornar homem, servir aos outros e oferecer a sua vida em favor dos outros. Precisamos aprender deste exemplo!
Capítulo 3 apresenta alertas importantes sobre falsos mestres, especialmente os judaizantes. Paulo recusou a confiar nos seus próprios feitos, mesmo como judeu fiel, pois entendeu a necessidade de confiar exclusiva e totalmente em Cristo.
Capítulo 4 inclui alguns comentários pessoais, mostrando sua preocupação com irmãos em Filipos e agradecendo o cuidado deles para com ele. É neste capítulo que encontramos uma orientação excelente sobre os nossos pensamentos: “Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupa o vosso pensamento”(Filipenses 4:8).
Em Filipenses, Paulo nos convida a ser cristãos alegres e esperançosos, lutando para agradar ao Senhor e alcançar a vida eterna com ele.
(–por Dennis Allan).Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

29 de abril de 2016

VERSÍCULOS DO DIA


Resultado de imagem para A Loucura de Deus X A Sabedoria do Homem (
O Senhor DEUS me deu uma língua erudita, para que eu saiba dizer a seu tempo uma boa palavra ao que está cansado. Ele desperta-me todas as manhãs, desperta-me o ouvido para que ouça, como aqueles que aprendem.


MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para A Loucura de Deus X A Sabedoria do Homem (
29 de abril Dia 120  

Leituras: Marcos 4:21-34; 1 Coríntios 1:18-31; Salmo 104:16-35; Provérbios 25:1-7; Juízes 10-11.  

Versículo Especial: “Aquele que se gloria, glorie-se no Senhor” (1 Coríntios 1:31b).  

Pensamento Bíblico: A Loucura de Deus X A Sabedoria do Homem (1 Coríntios 1:25). Deus não faz as coisas da maneira que os homens poderiam esperar. A cruz é uma ilustração deste fato. Os judeus tropeçaram nela, pois ela mostrava que eles haviam assassinado o Filho de Deus. Os gentios zombaram dela, pois ela os chamava para servir a um “deus morto”, que nem sequer se libertou da agonia da cruz. Os homens podem não entender. Deus não exige que compreendamos suas razões, apenas que obedeçamos suas instruções.  

Ação: Obedeça a Deus, mesmo que você não o entenda totalmente!.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica
Efésios: A Graça Eterna Revelada em Jesus Cristo

Das várias igrejas que receberam cartas do apóstolo Paulo, a igreja de Éfeso é uma das mais conhecidas. Na primeira parte da sua segunda viagem, Paulo não parou em Éfeso, mas na volta ele passou pela cidade, pregou numa sinagoga e deixou um casal, Áquila e Priscila, nesta cidade importante da Ásia Menor. Na terceira viagem, Paulo voltou para Éfeso onde permaneceu por três anos. Na volta desta viagem, ele passou perto de Éfeso e teve uma conversa séria com os pastores dessa igreja (estas informações vêm de Atos capítulos 18, 19 e 20).
No final da terceira viagem, Paulo chegou a Jerusalém onde foi preso. Passou mais de quatro anos nas prisões em Cesareia e Roma, e durante este período escreveu quatro epístolas, entre elas a carta aos efésios.
Nesta epístola, Paulo trata de vários temas importantes. Ele enfatiza o papel da igreja no plano eterno de Deus. Com o entendimento que a igreja é composta de pessoas perdoadas pelo sacrifício de Jesus, ele também fala sobre a conduta do povo de Deus, incentivando a unidade dos seguidores do Senhor baseada na doutrina que os separa de outras pessoas. Características importantes da vida dos discípulos de Cristo incluem a maturidade espiritual, a pureza, a retidão, o serviço a Deus e aos outros e, principalmente, o amor. Uma mensagem importante deste livro se encontra nestas palavras: “Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; e andai em amor, como também Cristo nos amou e se entregou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em aroma suave” (Efésios 5:1-2).
Na leitura de Efésios, observamos os assuntos principais tratados:
Capítulo 1 focaliza o plano eterno de Deus para oferecer a redenção aos homens em Jesus Cristo.
Capítulo 2 fala sobre esta salvação pela graça mediante a fé, oferecida igualmente aos judeus e aos gentios (pessoas de outras nações).
Capítulo 3 destaca a importância da revelação do evangelho neste plano da redenção.
Capítulo 4 chama os seguidores de Cristo a se esforçarem para manter a unidade e contribuir ao crescimento espiritual uns dos outros.
Capítulos 4 a 6 apresentam exortações práticas sobre a conduta dos discípulos de Jesus. Nesta parte, ele inclui instruções sobre relações familiares e profissionais sob o princípio de sujeição mútua em obediência a Cristo (Efésios 5:21)
Capítulo 6 convida os cristãos a se vestirem com a armadura de Deus para entrar preparados na batalha espiritual.
No meio destes ensinamentos importantes sobre o trabalho salvador de Jesus e as responsabilidades dos cristãos, Paulo também mostra a importância do seu trabalho como apóstolo. Nisso, ele não se engrandece. Pelo contrário, ele se vê como um servo privilegiado porque o Senhor confiou a ele a mensagem do evangelho.
Paulo mostrou seu forte desejo que outros aceitassem o amor demonstrado pelo Senhor no evangelho. Ele pregava para transformar corações e levar os ouvintes a conhecerem “...o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais tomados de toda a plenitude de Deus” (Efésios 3:19).
Paulo vivia com imensa gratidão pela salvação que recebeu pela misericórdia de Deus, e vivia para compartilhar a mensagem da graça com todos.
(–por Dennis Allan).Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

28 de abril de 2016

VERSÍCULOS DO DIA

MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para O Pecado da Indolência
28 de abril Dia 119  

Leituras: Marcos 4:13-20; 1 Coríntios 1:10-17; Salmo 104:1-15; Provérbios 24:28-34; Juízes 9.  

Versículo Especial: “Um pouco para dormir, um pouco para tosquenejar, um pouco para encruzar os braços em repouso, assim sobrevirá a tua pobreza como um ladrão, e a tua necessidade, como um homem armado” (Provérbios 24:33-34).  

Pensamento Bíblico: O Pecado da Indolência (Provérbios 24:30-34). A preguiça não é virtude. O mesmo livro que  nos diz “não te fatigues para seres rico” (Provérbios 23:4) agora nos adverte para que evitemos o extremo oposto. A indolência desperdiça nossas oportunidades. Tarefas que esquecemos não desaparecem, elas apenas se tornam mais difíceis.

Ação: Concentre-se nas tarefas que valem a pena e as execute com dedicação.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica
Gálatas: O Perigo de Abandonar o Verdadeiro Evangelho

A epístola aos gálatas é uma das mais fortes das cartas do apóstolo Paulo, mostrando sua preocupação com as tendências doutrinárias naquela região e seu desejo de resgatar os cristãos sujeitos ao engano de falsos mestres.
O livro de Gálatas foi uma das primeiras epístolas de Paulo, escrito aproximadamente 50 d.C. O assunto principal abordado nesta carta é o problema dos judaizantes, a questão doutrinária que mais atrapalhou a igreja do Senhor nas primeiras décadas do trabalho apostólico. Os judaizantes, também chamado “os da circuncisão” (Gálatas 2:12), acreditavam em Jesus Cristo, mas distorciam a mensagem do evangelho. Ensinavam a necessidade de guardar alguns aspectos da Lei do Antigo Testamento, mesmo após o sacrifício de Jesus na cruz, para receber a salvação. Este ensinamento contrariava a ênfase do evangelho na salvação pela graça, exigindo obras de mérito como parte da base da salvação (Gálatas 2:21; 5:4).
Paulo foi muito forte na sua resposta aos judaizantes e nos seus avisos às pessoas por eles influenciadas. Na maioria das suas cartas, Paulo fez introduções longas que incluíam comentários e orações sobre os destinatários, mas, nesta carta, ele foi diretamente ao assunto: “Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho, o qual não é outro, senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo” (Gálatas 1:6-7). Sua refutação deste evangelho pervertido continua até o capítulo 5 do livro. A última parte da carta oferece uma série de orientações práticas para guiar os cristãos no seu serviço ao Senhor.
Os capítulos do livro de Gálatas apresentam estes argumentos e instruções de Paulo:
Capítulos 1 e 2 defendem a fonte da mensagem pregada por Paulo. Ele não queria deixar margem para alguém desacreditar o evangelho sugerindo que ele aprendeu dos outros apóstolos e modificou a mensagem. Por isso, ele contou a história da sua conversão e dos primeiros anos de sua vida cristã, enfatizando o fato de ter recebido sua mensagem diretamente do Senhor: “Faço-vos, porém, saber, irmãos, que o evangelho por mim anunciado não é segundo o homem, porque eu não o recebi, nem o aprendi de homem algum, mas mediante revelação de Jesus Cristo” (Gálatas 1:11-12).
Capítulos 3 e 4 apresentam argumentos fortes para mostrar o contraste entre a Lei e a fé. Paulo defende a doutrina de que a Lei nunca salvou ninguém, embora tenha servido uma função importante de mostrar o problema do pecado. A salvação, porém, vem pela fé em Cristo Jesus. Não é por obras da Lei, e sim pela fé, que somos batizados para entrar em comunhão com Jesus e herdar a promessa da salvação (Gálatas 3:26-29).
Capítulo 5 chega às conclusões doutrinárias e práticas deste ensinamento. Qualquer tentativa de se justificar pela Lei significa rejeição da graça de Jesus (Gálatas 5:4). Pela fé, o servo do Senhor se torna livre da condenação da Lei, e também se livra das obras da carne para andar conforme à palavra revelada pelo Espírito Santo na nova aliança. Este ponto é bem explicado por meio de duas listas bem distintas: as obras da carne em contraste com o fruto do Espírito (Gálatas 5:19-25).
Capítulo 6 oferece orientações práticas sobre a vida dos fiéis. Ele fala da maneira de ajudar um ao outro na batalha contra o pecado e de como encorajar e apoiar os irmãos na fé.
Esta carta inclui um dos trechos mais desafiantes do Novo Testamento, frisando em poucas palavras a importância da nossa transformação total de matar o velho homem do pecado e deixar Jesus tomar controle total das nossas vidas: “Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim” (Gálatas 2:19-20).
(–por Dennis Allan).Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

27 de abril de 2016

VERSÍCULOS DO DIA

MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para Conduta para com o Ímpio
27 de abril Dia 118  

Leituras: Marcos 4:1-12; 1 Coríntios 1:1-9; Salmo 103; Provérbios 24:23-27; Juízes 7-8.  

Versículo EspecialO que disser ao perverso: Tu és justo; pelo povo será maldito e detestado pelas nações” (Provérbios 24:24).  

Pensamento Bíblico: Conduta para com o Ímpio (Provérbios 24:23-26). Anote quatro princípios de sabedoria, especialmente importantes quando vemos outros pecarem:
    Julgue imparcialmente (v. 23).
    Não o aprove nem o tolere  (v. 24).
    Repreenda o ímpio (v. 25).
    Fale sempre a verdade (v. 26).  

Ação: Apoie o que é justo. Oponha-se a toda forma de mal (veja 1 Tessalonicenses 5:21-22). Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques 

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica
2 Coríntios: O Ministério da Reconciliação
Para compreender bem a mensagem de 2 Coríntios, vamos primeiro lembrar do seu contexto em relação ao trabalho do autor, Paulo. Na sua terceira viagem, Paulo escreveu a primeira carta aos coríntios quando estava em Éfeso, onde ele trabalhou no evangelho durante três anos. Depois de partir de Éfeso, ele mandou a segunda carta da Macedônia (Atos 20:1-2; 2 Coríntios 7:5-6). Muitos comentaristas acreditam, citando principalmente os comentários de Paulo em 2 Coríntios 2:1-10; 7:8; 12:14 e 13:1, que entre as duas cartas aconteceram duas coisas não registradas no livro de Atos: (1) Que Paulo fez uma visita a Corínto, e voltou para Éfeso entristecido, e (2) Que ele mandou uma outra carta, considerada severa, repreendendo algumas atitudes erradas dos coríntios.
O conteúdo da carta: Enquanto a primeira carta é voltada, em boa parte, aos problemas específicos dos coríntios (questões de doutrina e prática), a segunda abre mais o coração de Paulo para mostrar os seus sentimentos fortes em relação aos coríntios e, mais ainda, para com o Senhor. É um livro extremamente rico pelo qual somos privilegiados para ver o coração de uma das grandes personagens da História, o apóstolo Paulo.
Em 2 Coríntios, Paulo trata de assuntos importantes sobre a comunhão com Cristo e seu povo:
Capítulo 1 trata da fidelidade de Deus e do conforto que ele oferece aos fiéis.
Capítulo 2 mostra o alívio e a alegria de Paulo depois da tristeza que sentiu nos contatos anteriores com os coríntios. Parece que eles acataram os ensinamentos de Paulo e mudaram seu procedimento. Paulo comenta sobre a importância de acolher com amor um irmão que se arrependeu e voltou do pecado.
Capítulos 3 e 4 frisam a superioridade da Nova Aliança, o evangelho que Paulo pregava, em comparação com a Lei do Antigo Testamento.
Capítulos 5 a 7 destacam a esperança da salvação eterna e a separação do pecado que anteriormente dominava a vida dos coríntios e de todos os homens.
Capítulos 8 e 9 oferecem orientações sobre as contribuições para ajudar os irmãos necessitados da Judeia, um assunto introduzido no último capítulo da primeira carta. É interessante observar que em todos os ensinamentos de Paulo sobre estas contribuições, ele não aplicou a lei do dízimo que fazia parte do sistema do Antigo Testamento. Incentivou a generosidade por livre vontade, sem estipular uma porcentagem obrigatória. Apesar da grande ênfase nos dízimos na maioria das igrejas atuais, esta doutrina não faz parte das orientações apostólicas à igreja primitiva!
Capítulos 10 a 13 apresentam uma defesa do apostolado de Paulo, sugerindo que os coríntios ainda sofriam influências de falsos mestres que tentavam afastá-los de Cristo e da pureza da mensagem que Paulo pregava.
Ao longo deste livro, Paulo mostra sua alegria em servir a Deus e em participar do trabalho de divulgar a boa nova sobre Jesus Cristo. Apesar das perseguições que sofria, e até da resistência à verdade que ele enfrentava até entre os coríntios, ele se sentia privilegiado em poder proclamar o evangelho. Paulo descreve este serviço como “o ministério da reconciliação” (2 Coríntios 5:18) pelo qual homens pecadores podem ser perdoados e voltar à comunhão com Deus.
Não devemos negligenciar a oportunidade que Deus nos oferece, porque todos seremos julgados: “Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo” (2 Coríntios 5:10).
(–por Dennis Allan).Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

26 de abril de 2016

VERSÍCULOS DO DIA


Resultado de imagem para versiculos do dia
Exaltai ao Senhor nosso Deus, e prostrai-vos diante do escabelo de seus pés, pois é santo.

Ele disse: Creio, Senhor. E o adorou.João 9:35:38.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para A Revelação do Mistério
26 de abril Dia 117  

Leituras: Marcos 3:31-35; Romanos 16:17-27; Salmo 102:18-28; Provérbios 24:19-22; Juízes 5-6.  

Versículo Especial: “Não te aflijas por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos perversos” (Provérbios 24:19).  

Pensamento Bíblico: A Revelação do Mistério (Romanos 16:25-27). O evangelho de Jesus Cristo:
    Foi em tempos mantido em secreto, como um mistério (v. 25).
    É o meio de Deus edificar seu povo (v. 25).
    Foi revelado a todas as nações para que elas possam obedecer. O evangelho é para o mundo (v. 26).  

Ação: As pessoas hoje necessitam do evangelho tão certamente como aquelas do tempo de Paulo precisavam dele. Você está pronto e disposto a espalhar as novas? (veja Romanos 1:15-17).Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica
1 Coríntios: Tentando Resgatar uma Igreja Problemática

Enquanto Paulo pregava em Éfeso, onde permaneceu durante três anos na sua terceira viagem missionária, ele encaminhou à igreja de Corinto a epístola que conhecemos como 1 Coríntios.
A igreja em Corinto surgiu como resultado do trabalho realizado por Paulo e outros na sua primeira viagem, poucos anos antes. Atos 18 fala sobre este trabalho e o apoio de Silas, Timóteo e um casal que se tornaria importante na divulgação do evangelho, Áquila e Priscila. Paulo dedicou um ano e meio ao trabalho em Corinto e naturalmente desejava o bem destes irmãos.
Nos anos seguintes, antes de Paulo chegar novamente a Corinto, surgiram vários problemas na igreja. A mera presença de tantos problemas naquela igreja nos ensina uma coisa importante: dons não são garantia de fidelidade. Como percebemos nos capítulos 12 a 14 deste livro, a igreja de Corinto foi abençoada com diversos dons do Espírito Santo. Falavam em línguas e profetizavam, mas não eram fieis ao Senhor! Tinham brigas feias entre si, praticavam discriminação socioeconômica na igreja, ensinavam doutrinas distorcidas, esqueciam-se dos seus papeis no serviço a Deus e até negavam a ressurreição de Jesus Cristo! Muitos hoje erram da mesma maneira. Buscam dons e destaque, mas não se dedicam à fidelidade a Deus e ao desenvolvimento do seu caráter. Ser dotado de dons não significa ser fiel ao Senhor!
Consideremos o conteúdo de 1 Coríntios:
Capítulos 1 a 4 tratam do problema fundamental de divisões na igreja. Os princípios ensinados aqui demonstram bem os problemas atrás das divisões religiosas que ainda existem. A noção de diversas denominações com suas práticas, doutrinas e tradições diferentes não vem do Senhor que morreu para estabelecer sua própria igreja (Mateus 16:18).
Capítulos 5 a 7 são dedicados a uma série de problemas específicos que haviam surgido entre os coríntios. Paulo fala de como lidar com um pecador na igreja que não havia se arrependido da sua imoralidade, de como resolver conflitos entre irmãos e responde a algumas dúvidas sobre o casamento e divórcio.
Capítulos 8 a 10 falam sobre o problema de participação da idolatria e apresentam alguns ensinamentos importantes sobre o equilíbrio entre a liberdade pessoal e o amor fraternal.
Capítulo 11 ensina sobre respeito para com as coisas de Deus e os papeis por ele definidos. Neste capítulo, ele ensina sobre a relação entre Deus Pai, Jesus, homens e mulheres, e também ensina sobre a maneira certa de participar da Ceia do Senhor, na qual lembramos a morte de Jesus pelos nossos pecados.
Capítulos 12 a 14 tratam de um assunto extremamente problemático para os coríntios, e para muitos que procuram seguir a Jesus nos dias atuais. É o maior trecho do Novo Testamento sobre os dons milagrosos que o Espírito Santo deu aos apóstolos e alguns outros cristãos na igreja primitiva para confirmar o evangelho revelado naquela época.
Capítulo 15 defende uma doutrina fundamental do evangelho, a ressurreição dos mortos. Paulo mostra que o evangelho sem a ressurreição seria uma mensagem vazia e sem esperança.
Capítulo 16 começa com instruções sobre as contribuições voluntárias dos irmãos para ajudar santos necessitados em outro lugar, e encerra com vários recados pessoais que Paulo passou para animar os irmãos. Ele inclui neste capítulo uma exortação que bem resume a mensagem prática do evangelho: “Todos os vossos atos sejam feitos com amor” (1 Coríntios 16:14).
O estudo cuidadoso de 1 Coríntios nos ajuda em nossa busca da vontade do Senhor.
(–por Dennis Allan).Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...