30 de junho de 2016

VERSÍCULOS DO DIA

MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para De Tudo o que se Tem Ouvido, a Suma é .
30 de junho Dia 182  

Leituras: Lucas 3:23-28; 2 Coríntios 12:1-10; Salmo 150; Eclesiastes 12:9-14; 2 Reis 24-25. 

Versículo Especial“De tudo o que se tem ouvido, a suma é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem” (Eclesiastes 12:13).  

Pensamento Bíblico: “De Tudo o que se Tem Ouvido, a Suma é . . .” (Eclesiastes 12:13-14). O autor deste livro agora tira conclusões de suas observações. Ele procurou um significado “debaixo do sol” e encontrou desigualdade e futilidade. Ele encerra ampliando sua discussão para incluir aquele que está acima do sol. O propósito total da existência do homem, ele conclui, é servir a Deus com respeito.  

Ação: Cumpra seu dever: glorifique a Deus.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica
Semeando para a Carne ­
Ceifando Corrupção
(por Rod Amonett)

O evangelho é sem dúvida boas novas para o homem perdido.  Ele nos fala do amor de Deus e de como, por sua graça e misericórdia, os mortos espiritualmente são vivificados(Efésios 2:1-8).  Ele oferece cura para os enfermados pelo pecado e descanso para os que levam pesados fardos.  Com gratidão e alegria, homens humildes responderam à mensagem e por meio da fé em Jesus Cristo escaparam da escravidão da iniquidade.  Como benfeitores do sacrifício de Cristo, foram libertos de um estado de pecado realmente desesperador e foram feitos filhos e herdeiros de Deus (Romanos 8:15-17).  Agora vivem como filhos da luz, sendo exortados a andar "de modo digno da vocação a qual fostes chamados" (Efésios 4:1).
As práticas da carne não foram facilmente descartadas por muitos dos filhos de Deus.  Os velhos costumes custam a passar, sobretudo se o compromisso da pessoa for incerto ou se o crescimento foi retardado pela insuficiência na nutrição ou na prática espiritual.  A estrada que conduz à ruína está sempre aberta e facilmente é encontrada por aqueles cuja mente não está firmemente posta nas coisas de cima.  Mesmo as pessoas mais justas podem tropeçar se baixarem a guarda e deixarem de "vigiar e orar".  Será sempre necessário que os mestres fiéis ajam como vigias e advirtam sobre o mal iminente que espera os que praticam o pecado.
Paulo já havia advertido os gálatas sobre as conseqüências de andar na carne (Gálatas 5:21), e em sua epístola a eles mais uma vez implora para que se lembrem da lei de Deus acerca da colheita:  "Não vos enganeis:  de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará" (Gálatas 6:7).
Que o pecado produz desastre e tragédia deve ser óbvio para o homem honesto.  Vivemos em um mundo que foi marcado e aleijado pela rebeldia do homem contra Deus.  O pecado continuará a arruinar e destruir os que tolamente o abraçam.
Em primeiro lugar, pense que para praticar o pecado violamos o propósito que o Criador tem para nós.  O homem foi feito à imagem de Deus e, embora revestido de carne, é um ser espiritual.  O homem não se rebela "naturalmente" contra o seu Criador.  Não prefere "por natureza" e escolhe as paixões degradantes da carne, resistindo às veredas da justiça.  Na verdade, sua inclinação natural o encaminha para ter prazer na lei de Deus no homem interior (Romanos 7:22).  Isso significa que o homem intuitivamente reconhece a natureza superior a "justiça" inerente dos princípios da verdade.  Para que o homem viole esses princípios, ele tem que primeiramente voltar-se contra si mesmo.  Suas circunstâncias passam a ser semelhantes aos pensamentos expressos por Paulo:  ". . . pois não faço o que prefiro e sim o que detesto" (Romanos 7:15).  Esse homem leva uma vida de conflito interno constante, perdendo respeito próprio e a paz de espírito, até que por fim a voz da consciência é calada e o engano próprio substitui a honestidade (1 Timóteo 4:2; Romanos 1:21-22).  Uma transformação degradante começa, a qual o levará cada vez mais longe de Deus.  Não nos surpreende que Paulo advertisse aos gálatas que viver pela carne destruiria toda a espiritualidade do homem  "Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer" (Gálatas 5:17).  Cristão, tome cuidado!  Um retorno ao pecado fará de você a mais infeliz das criaturas:  "Com eles aconteceu o que diz certo adágio verdadeiro:  O cão voltou ao seu próprio vômito; e:  A porca lavada voltou a revolver-se no lamaçal" (2 Pedro 2:22).
Andar na carne também gera conflitos com o nosso próximo.  É por isso que os homens mordem e devoram uns aos outros (Gálatas 5:13-15).  O homem carnal fica desconfiado, sem fé, insensível.  O ódio dele e a intolerância que tem para com os outros é um reflexo de seu próprio vazio e insatisfação com a vida.  Ele pode apresentar uma fachada dizendo que é feliz, mas na verdade não pode escapar dos momentos inevitáveis em que a vida é medida e ele deve perguntar:  "Isso é tudo?".
A maior tragédia do pecado é declarada por Paulo em Gálatas 5:21:  "Eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais cousas praticam".  Paulo refere-se aqui à existência eterna do homem com Deus no céu (Mateus 25:34; 2 Pedro 1:10-11), e não poderia haver um apelo mais solene feito para incitar o homem a andar no Espírito.
A natureza do pecado (rebelião contra Deus) determina que Deus não pode associar-se com os que se lhe opõem, e o desejo do homem de andar contrariamente às leis de Deus demonstra que ele não é digno dessa comunhão.  O homem que tolamente prefere os prazeres sórdidos e profanos da carne aos tesouros de Deus virá a conhecer o máximo de horrores.  Ele conhecerá uma eternidade intocada pela presença de um Deus justo e amoroso.  Para sempre não terá mais acesso a todo bem e a toda coisa de valor que em qualquer momento existiu.
"Não vos enganeis . . . Porque o que semeia para a sua própria carne da carne colherá corrupção" (Gálatas 6:7-8).Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

29 de junho de 2016

VERSÍCULOS DO DIA


Resultado de imagem para . O que é Mais Poderoso do que Eu”
Então disse Davi a Natã: Pequei contra o Senhor. E disse Natã a Davi: Também o Senhor perdoou o teu pecado; não morrerás.


MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para . O que é Mais Poderoso do que Eu”
29 de junho Dia 181  

Leituras: Lucas 3:15-22; 2 Coríntios 11:22-33; Salmo 149; Eclesiastes 12:1-8; 2 Reis 22-23.  

Versículo Especial“Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais dirás: Não tenho neles prazer” (Eclesiastes 12:1).  

Pensamento Bíblico: “. . . O que é Mais Poderoso do que Eu”  (Lucas 3:15-18). Os homens têm pintado muitos quadros de Jesus, alguns em telas, outros com palavras. Alguns realçam seu sofrimento na cruz; outros, seu desamparo como uma criancinha recém-nascida. Poucos se detêm, como João Batista faz aqui, sobre seu poder. Ele descreve a grandeza e o poder de Jesus (veja Apocalipse 1, que descreve o tremendo poder de Jesus).  

Ação: Mostre respeito pelo formidável Cristo.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica
"Nada Disponhais Para a Carne"
por Gardner Hall
Num voo recente de Miami a Newark, sentou-se ao meu lado um senhor cubano chamado Rodriguez.  Em poucos minutos, ele abriu mão das formalidades e passou a me contar de torturas e de aprisionamentos que teve com a família sob o governo de Fidel Castro.  Ao falar, seus olhos pareciam bolas de fogo, cheios de ódio por tudo que se relacionasse com o sistema comunista.  Ficou óbvio bem ali naquele momento que, quando o Sr. Rodriguez  pensa no marxismo, ele não tem ilusões sobre as promessa políticas se igualdade e de justiça para os pobres, porque para ele significou separação dos entes queridos, dor, vergonha e angústia.  Simplesmente não é possível que de algum modo ele jamais se torne um comunista ou dê apoio a esse sistema.
A postura do Sr. Rodriguez em relação ao comunismo é muito semelhante à postura que devemos ter para com os pecados da carne.  A ideia de dar lugar (lit., pensar de antemão em) à carne para satisfazer as suas concupiscências deve ser tão estranha a nós quanto seria para o meu amigo anticomunista a ideia de enviar armas aos subversivos comunistas.
Infelizmente, em vez de abominar os desejos pecaminosos da carne, muitos cristãos ficam hipnotizados pela avalanche de atrativos na mídia que remetem para a carnalidade e embarcam no mundo, voando como pássaros, tentando obter toda gratificação que podem, sem perceber que se direcionam para os penhascos, rumo à destruição.
Como podemos preservar a nossa pureza e não dar lugar à carne quando seus atrativos são tão predominantes em quase cada aspecto de nossas vidas?

Como não dar lugar à carne
1. Odeie-a.  Contemple os lares dilacerados, a dor, a falta de confiança e o desespero por que passam aqueles que se rendem à carne.  Examine as vidas infelizes dos entes queridos e dos cristãos antes fortes, que agora caíram e estão portanto como aleijados espiritualmente, se não mortos.
Examinando além da fachada glamorosa que a carne tenta apresentar e ficando face a face com a sua dura realidade, será injetado em nós uma boa dose de ódio por ela que nos deixará tão imobilizados por suas seduções superficiais quanto o meu amigo cubano pela propaganda do comunismo.  Não associaremos a carne ingenuamente com o clamor, com as festas ou com Hollywood, mas com a angústia, com o egoísmo, com a ganância e com outros frutos da carne ­ e assim não teremos nenhuma dificuldade em obedecer à admoestação do Senhor em Salmos 97:10:  "Vós que amais o Senhor, detestai o mal".

2. Fuja dela!  As pessoas que amam a vida não brincam com barris de lixo nuclear, com garrafas de gás asfixiante prejudicial ao sistema nervoso nem tubos de teste do vírus da AIDS.  Os cristãos puros que amam a Deus e as suas almas aprendem a não brincar com filmes sugestivos, lisônjeas excessivas, álcool, roupas escandalosas (na praia ou nas ruas), situações comprometedoras, esquemas de venda de enriquecimento fácil ou qualquer outro tipo de atividade que envolva alguém em brincar com os desejos da carne.  Os cristãos fracos que insistem em praticar ou defender essas atividades são francamente ingênuos sobre o perigo que apresentam e são os primeiros a ver seus filhos levados para o mundo, se é que não se deixam levar eles mesmos.
"Fugi da impureza", e "das paixões da mocidade" evitando cada aparência do mal! (1 Coríntios 6:19; 2 Timóteo 2:22; 1 Tessalonicenses 5:22).

3. Seja otimista quanto à vitória sobre ela!  "Ninguém é perfeito."  "Todo o mundo erra em alguma coisa."  "Eu sou muito fraco, e as tentações são tão fortes."  Essas afirmações, embora verdadeiras em alguns contextos, muitas vezes são formuladas na tentativa de elevar a carne como uma espécie de monstro invencível, para que não apareçamos nem nos sintamos muito mal quando nos unimos ao mundo e nos entregamos a ele.  Essa postura derrotista revela uma falta de confiança em Deus, que nos deu um "espírito . . . de poder, de amor e de moderação" (2 Timóteo 1:7).  A vitória final pode ser obtida por qualquer pessoa que realmente a queira, apesar de tropeçarmos, porque Deus dá a armadura apropriada para vencermos a carne.  Considere-se mais poderoso pela graça de Deus do que qualquer concupiscência superficial que Satanás possa usar para derrotá-lo e recuse-se a dar desculpas furadas para se entregar à carne ou tratá-la como se fosse invencível.
Os cristãos que pensam de antemão nos pecados da carne, odiando-os, fugindo deles e tendo a confiança da vitória sobre eles obterão a vitória.  E, após 10 mil anos no céu, não teremos muita dificuldade de ver tais desejos como a isca superficial e vazia que na verdade são.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

27 de junho de 2016

VERSÍCULOS DO DIA

MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para A Oração que Deteve um Exército
27 de junho Dia 179

 Leituras: Lucas 2:36-52; 2 Coríntios 11:1-11; Salmo 147; Eclesiastes 11:1-6; 2 Reis 18-19.

 Versículo Especial“E crescia Jesus em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens” (Lucas 2:52).

 Pensamento Bíblico: A Oração que Deteve um Exército (2 Reis 18-19). Nestes dias em que os homens são tentados a pôr sua confiança na força militar, é bom relembrar a derrota do exército assírio fora de Jerusalém. 185.000 soldados assírios caíram em uma única noite por causa de uma oração. Releia 2 Reis 19:19-35 e note a oração e a ação. Temos que por nossa confiança no poder de Deus, não na força das armas e na vontade humana.

 Ação: Reserve um tempo hoje para orar por todas as pessoas que você conhece e por todos os chefes das nações de todo o mundo.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica
"Tais Coisas"
(por Ray Ferris)

"Andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne" (Gálatas 5:16).  O contexto ressalta a razão ­ "porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer" (Gálatas 5:17).  Do versículo 19 ao 21, Paulo alista alguns desejos da carne e emite uma advertência severa, dizendo que os que praticam essas coisas "não herdarão o reino de Deus".  Ele não poderia ter especificado cada desejo carnal pelo nome em tão curto espaço, nem nós poderíamos presumir que cada autor tinha de identificar cada ato pecaminoso ao advertir os irmãos contra as práticas pecaminosas.
Uma parte pequena desse texto deixa bem claro que isso não é necessário.  No fim da lista de práticas condenadas lemos:  "Invejas, bebedices, glutonarias e cousas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais cousas praticam" (versículo 21).
Os desejos e as práticas da carne que se acham em categorias semelhantes aos pecados especificados certamente acham-se também condenados com aqueles identificados pelo nome.  Os que fazem coisas assim estão perdidos!
Há anos os irmãos vêm entendendo, com raras exceções, que a autoridade genérica em determinada área inclui tudo naquela área geral, e não é necessário especificar tudo que seja prática autorizada dentro do genérico.  Não podemos também ver um princípio semelhante no inverso ­ os pecados de uma classe de práticas são todos condenados sem especificar todo ato pecaminoso pelo nome?
Há quatro áreas de "desejos carnais" identificadas neste texto: os desejos e as práticas sexuais pecaminosas, junto com aquilo que tende a nos incitar; atividades religiosas falsas; posturas e ações contra o próximo; e práticas que destroem o domínio próprio da pessoa.
Nos termos fornicação, impureza e dissolução todo tipo de ato e desejo sexual pecaminoso é condenado, junto com aquilo que tende a produzir esse tipo de concupiscência.  Não era necessário nomear cada objeto sexual ilícito para que todos fossem condenados.  A fornicação é abrangente o bastante para englobar tudo.  De modo semelhante, cada ato, palavra e pensamento que incitasse a concupiscência sexual ilícita no homem e na mulher é condenado pelos termos usados.  As roupas indecentes, o contato corporal e os gestos insinuantes na dança, a linguagem torpe e as fotos pornográficas, etc., não precisam ser especificamente mencionadas.  São coisas assim.
Nos termos idolatria e feitiçaria, podem se identificar vários tipos de religião falsa.  Menciona só duas formas específicas de rejeitar a Jeová em nossa fidelidade e lealdade.  Qualquer ato que causasse a subversão de nossa lealdade ao Senhor  e exaltasse qualquer pessoa ou coisa acima dele é condenado por esses termos e coisas assim.
Todos os termos especificamente mencionados no versículo 20, e as invejas do v. 21, mostram os pecados de atitude e prática contra o próximo.  Outras palavras de outros lugares podem ser citadas para realçar essa questão ­ o amor é uma lei de ação para com o outro, e qualquer ato ou pensamento que tendesse a transformar essa lei de ação é pecaminoso.  Veja Romanos 13:10.
Os termos embriaguez e folias têm relação com a falta de domínio próprio.  Muitas coisas condenam a embriaguez, mas uma das mais evidentes é a perda do controle em todas as áreas ­ da razão, da emoção e do físico; somos, entretanto, ensinados de muitas formas a ter autocontrole.  As folias são definidas como a entrega e a conseqüência da embriaguez. Qualquer coisa em que nos metamos que resulte em não exercitar o domínio próprio é algo que devemos evitar.  Os que participam de jogos esportivos e os seus fãs.  Muitas vezes são culpados de perderem completamente o autocontrole.  Tudo isso certamente não agrada ao Senhor.
A falta de espaço não nos permite avançar na discussão deste assunto, mas há muito mais "coisas assim" em outros textos do que há neste.  Suponhamos que tivéssemos uma série de itens específicos para tudo sobre o que refletíssemos, fossem coisas negativas, fossem positivas.  Não poderíamos carregar uma Bíblia dessas.  As categorias amplas e genéricas são apresentadas claramente, segue-se depois a simples reflexão de que a prática de "coisas assim" é errada.
Mas encerremos com um aspecto positivo, retornando ao pensamento com que começamos.  "Andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne".  Se permitirmos que o Espírito nos guie, não precisaremos nos preocupar com o erro.  O Espírito nos conduzirá no caminho certo pela palavra.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques


26 de junho de 2016

VERSÍCULOS DO DIA


Resultado de imagem para Temiam o Senhor e ao Mesmo Tempo Serviam aos seus Próprios Deuses
As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim;
Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade.


MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para Temiam o Senhor e ao Mesmo Tempo Serviam aos seus Próprios Deuses
26 de junho Dia 178  

Leituras: Lucas 2:21-35; 2 Coríntios 10:12-18; Salmo 146; Eclesiastes 10:16-20; 2 Reis 17.  

Versículo Especial“Mas ao Senhor, vosso Deus, temereis, e ele vos livrará das mãos de todos os vossos inimigos” (2 Reis 17:39).

Pensamento Bíblico: “. . . Temiam o Senhor e ao Mesmo Tempo Serviam aos seus Próprios Deuses” (2 Reis 17:33). Pessoas que tinham se mudado para a área que fora ocupada pelo reino de Israel aceitavam a adoração de Jeová junto com seus deuses. Deus nunca aceitou os esforços dos homens para rebaixá-lo e colocar o Criador ao lado das criaturas. De fato, quanto Israel experimentou isso anteriormente, ele espalhou a nação. Hoje ele ainda espera nossa inteira lealdade.  

Ação: Sirva ao Deus do céu . . . somente!.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica
Embriaguez, Folias

por William E. Fain

 Fácil ver a relaсão entre essas duas palavras, pois, embora seja possível que algum esteja bêbado, ou seja alcoólatra, sem participar de folias, seria difícil tomar parte de folias sem estar embriagado.  Esse assunto nсo pode ser uma questão de opinião ou de discernimento pessoal:  sсo obras da carne pecaminosas e proibidas; portanto, qualquer pessoa que pratica isso nсo herdarр o reino.  Para ser salvos, devemos crucificar o velho homem, e buscar o perdão por meio de Jesus Cristo.

Sabendo que essas coisas trazem uma base espiritual, a nossa tarefa neste artigo e principalmente de definição e de entendimento de como fazer as nossas vidas se conformar, de bom grado, e sua vontade.  Não podemos meramente ser indiferentes, nem apenas nos afastar dessas praticas: devemos sentir a mesma revolta pelas obras da carne que o nosso Pai celeste.


A embriaguez
Há pessoas religiosas chamando-se "cristãos" sem condenarem a embriaguez?  A maioria concorda que a pratica do alcoolismo e pecaminosa, embora alguns achem desculpas dizendo tratar-se apenas de uma enfermidade.  A maioria dos especialistas e conselheiros em medicina concordam em que seja uma doença ou um vicio, já que o álcool e uma droga. Entretanto, ainda que de fato passe a ser uma doença ou um vicio, o que não se pode vencer sem ajuda, ela começa com a pratica consciente e deliberada do pecado.  Ela implica:  ї falta de domínio próprio (Romanos 12:2; Gálatas 5:23); Ї nсo pensar no resultado que terá sobre as outras pessoas (Romanos 14:13-15:3; 1 Corintios 8); e  recusa de refletir sobre a necessidade e o poder da influencia (Mateus 5:13-16; 1 Pedro 2:11-12, 15-16).  Poucos bêbados ou alcoólatras tencionaram ser assim.  Isso me lembra uma historia que se passou poucos anos atras numa igreja do oeste do Texas, igreja essa grande e fraca, a qual enviava questiona a novos pregadores em potencial.  Uma das perguntas formuladas era:  "Você bebe?".  Ainda bem  mas a seguinte um choque:  "Quanto?".  Um ex-pregador de uma grande igreja (e mais tarde diretor de uma faculdade teológica) certamente jamais sonhou quando começou a tomar alguns drinques em festas sociais, e mais um pouco para aliviar o seu "estresse", que sob a influencia do álcool ele teria um acidente de carro e mataria duas mulheres.  Quando se começa a beber, vai-se na direção errada: em direção e embriaguez e ao vicio do álcool.
A estatística de morte, destruição, angustia e massacre causados pela ingestão de álcool e estarrecedora demais para não levarmos em conta.  Seria extremamente difícil encontrar qualquer coisa boa para dizer sobre qualquer coisa que ainda remotamente se relacionasse com a fabricação das bebidas alcoólicas.  Causa muitos prejuízos.
Folias
Como se disse anteriormente, se a definição mostra por que esta obra da carne se encontra em  desonrosa companhia  a lista dos atos humanos mais vis e baixos.  Não conheço nenhum dicionario, vocabulário ou comentário que tenha qualquer coisa boa para dizer sobre a folia.  Esta palavra se acha condenada em Romanos 13:13, Gálatas 5:21 e em 1 Pedro 4:3 ; e num sentido secundário, em 2 Pedro 2:13.  Uma definição mais abrangente associa-a  lascívia, as orgias, as bebedices, aos tumultos, as festas, as praticas sensuais, e intemperança tumultuosa e as festas excessivas
Irmãos e irmãs em Cristo, devemos permanecer afastados dessas obras da carne Г em pensamento, em palavra e em ação!.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques


25 de junho de 2016

VERSÍCULOS DO DIA


Resultado de imagem para armas de guerra mais poderosas a fé
Mas, nos dias desses reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos, mas ele mesmo subsistirá para sempre,


MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para armas de guerra mais poderosas a fé
25 de junho Dia 177  

Leituras: Lucas 2:8-20; 2 Coríntios 10:1-11; Salmo 145; Eclesiastes 10:8-15; 2 Reis 15-16.  

Versículo Especial“Porque, embora andando na carne, não militamos segundo a carne” (2 Coríntios 10:3).  

Pensamento Bíblico: Poderosas Armas de Guerra (2 Coríntios 10:1-6). Paulo tinha se envolvido de certo modo no conflito entre os irmãos de Corinto e, neste trecho, ele os confirma sobre o motivo e a firmeza de sua batalha contra o mal. Seu motivo era o amor (veja 2 Coríntios 11:11). Sua firmeza era o poder de Deus. Ele não se envolveria em batalhas carnais com armas carnais. Paulo usaria as armas que todo cristão deve empregar. Nossas batalhas são contra aquelas coisas que exaltam a si mesmas diante de Deus e nossa vitória é assegurada se nós continuarmos a batalha com as armas que Deus produziu (veja Efésios 6:10-20).  
Quando somos tentados a torcer as regras para usar táticas carnais para atingir fins justificáveis, temos que nos lembrar dos comentários de Paulo. Empunhemos as armas que Deus nos deu!  

Ação: Ganhe suas batalhas espirituais, usando as armas de Deus.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques 

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica
Discórdias, Dissensões, Facções
(por Karl Diestelkamp)

Que dor!  Que sofrimento!  Que tristeza!  Tudo porque alguns na igreja estão inclinados a seguir por um caminho com "discórdias, dissensões, facções" (Gálatas 5:20).  Geralmente são coisas que se associam para causar tristeza para o cristão e grande prejuízo ao corpo de Cristo.  Quem nunca viu essas "obras da carne" trabalhando e se intrometendo nas várias igrejas de Cristo?
A discórdia é "vã ambição" com o objetivo de ganhar seguidores.  Uma pessoa com o espírito de discórdia está tão tomada de seus desejos pessoais e ambições que para ela a pureza, a paz e a santidade da igreja podem ser sacrificadas.  A discórdia exige uma "divisão" dos irmãos, e é improvável que alguém tomado desse espírito esteja disposto a ficar sozinho.  Ele buscará outras pessoas para acompanhá-lo na separação, apoiando sua "posição" e criando facções sectaristas.  O padrão é progressivo.  A pessoa facciosa permanece em meio à igreja enumerando os seus seguidores.  Essa postura, levada à conclusão lógica, traz divisão, a qual leva às facções estabelecidas, que buscam outras pessoas para integrar a sua "causa".
Nada há mais feio ou mais prejudicial do que aquele que professa ser um seguidor do Príncipe da Paz ao mesmo tempo que demonstra uma agressão voluntariosa contra os irmãos.  Os que sectarizam a igreja como em "Eu sou de Paulo, e eu, de Apolo, e eu, de Cefas, e eu, de Cristo" (1 Coríntios 1:12) são advertidos:  "Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá" (1 Coríntios 3:17).  O cristão que se envolve com qualquer uma das obras da carne não apenas se fere, mas prejudica a igreja.  As brigas levam à discórdia, as discórdias levam às dissensões e as dissensões levam às facções.  O resultado é trágico. O avanço do evangelho é impedido, os fiéis são desencorajados, o irmão fraco é prejudicado e a desconfiança geral, a intranqüilidade e dúvida predominam.  Mas, o que é mais triste, quase sempre, perdem-se almas!
Quando o homem vai aprender que a palavra de Deus não reserva nada de bom para aqueles que têm em mente a "preeminência", os seguidores pessoais, a divisão entre os irmãos ou a formação de facções no corpo de Cristo?  O Espírito Santo é inequívoco sobre esse assunto.  "Evita o homem faccioso, depois de admoestá-lo primeira e segunda vez" (Tito 3:10).  "Noteis bem aqueles que provocam divisões e escândalos . . . afastai-vos deles" (Romanos 16:17).
Seria bom que ficássemos avisados sobre algumas das coisas que podem levar à participação nessas impiedades.  Nenhum de nós está imune contra a tentação de transformar a popularidade em orgulho, os elogios em transigência, o talento em tirania, as habilidades em vantagem e as aptidões em suposta superioridade.  Alguns desejam ser mestres, "não compreendendo, todavia, nem o que dizem, nem os assuntos sobre os quais fazem ousadas asseverações" (1 Timóteo 1:7).  Outras deviam ter crescido espiritualmente, mas não cresceram (1 Coríntios 3:1-3; Hebreus 5:12-14), permanecendo como crianças, carnais e sem desenvolvimento.  Essa paralisia infantil cria um material ideal para o faccioso buscar um adepto.  Outros, com falta de coragem ou de convicções, dobram-se aos presbíteros teimosos, "dominadores dos que vos foram confiados" (1 Pedro 5:3), ou a algum Diótrofes autodesignado e servidor de si mesmo, a quem temem que vá expulsá-los da igreja (3 João 9-10).
"De onde me virá o socorro."  Um apelo forte, firme e insistente para um "assim diz o Senhor" e para um compromisso pessoal com um ato autorizado, cada um de nós fazendo a nossa parte, fará muito para impedir a destruição da força e da unidade do corpo.  A indiferença, a frouxidão e a transigência da verdade contribuem para um sementeiro fértil para esses e outros erros ­ ao passo que a vigilância, o zelo junto com a convicção e a firmeza impedirão bastante o avanço deles em qualquer igreja ou indivíduo.  Não é provável que qualquer pessoa que verdadeiramente busque em primeiro lugar o reino de Deus (Mateus 6:33), que ame os santos, seus irmãos, "de coração . . . ardentemente" (1 Pedro 1:22) e que estime outros cristãos melhor do que ela (Filipenses 2:3) seja facilmente tomada pela dissensão, pela discórdia e pelas facções.  Isso seria incoerente!
Usando o plano de Deus, podemos acabar com tal iniqüidade.  "Se há, pois, alguma exortação em Cristo, alguma consolação de amor . . . se há entranhados afetos e misericórdias . . . penseis a mesma cousa . . . nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo" (Filipenses 2:1-4).  A discórdia, a dissensão e as facções não podem ter sucesso num ambiente desse.  Seja forte!.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

24 de junho de 2016

VERSÍCULOS DO DIA


Resultado de imagem para Abundância Dada por Deus
Certamente em vão se confia nos outeiros e na multidão das montanhas; deveras no Senhor nosso Deus está a salvação de Israel.

E todos nós recebemos também da sua plenitude, e graça por graça.João 1:16 Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...