31 de dezembro de 2010

MEDITAÇÃO DO DIA


Versículo EspecialO Espírito e a noiva dizem: Vem! Aquele que ouve, diga: Vem! Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida” (Apocalipse 22:17).  
Pensamento Bíblico: “Aquele Que Tem Sede, Venha” (Apocalipse 22:17). As opções foram apresentadas com clareza. Podemos escolher a estrada fácil da satisfação pessoal e do pecado, ou a trilha mais difícil da submissão à vontade de Deus. Desde Gênesis 3, quando Adão e Eva comeram o fruto proibido, até Apocalipse 22, quando este último e grande convite é feito, a escolha tem estado diante de nós. Deus fez tudo o que é necessário para nos equipar para fazermos uma decisão sábia. Ele mostrou as conseqüências fatais do pecado e retratou a beleza e grandeza do céu. Ele quer que façamos duas coisas:  
    Vamos a ele.
    Convidemos outros.  
Ação: Certifique-se de que está servindo a Deus, hoje e, então, faça brilhar sua luz para convidar outros para virem a ele também.

30 de dezembro de 2010

PEDIDO DE PAI DE PIETRA

REPASSANDO... . 


Olá! Meu nome é Jean e sou pai da PIETRA. Esta menina que aparece="FONT-SIZE: 13.5pt">
Muito obrigado, Jean 
E-mail: 
jeanneves@terra


Por favor não retorne ..nem apague... passe adiante!!! 

Estou pedindo pelo amor de DEUS que se você tiver qualquer informação sobre ela me avise. 

Estou enviando este e-mail para vocês para que possam reenvia-lo para o maior numero de pessoas possível e caso tenham alguma informação. Por favor entrem em contato comigo. 
Se fosse sua filha voce reenviaria ... 


Pense nisso! 
Muito obrigado, Jean 
E-mail: 
jeanneves@terracom.br Cel (47)8413-443




Pelo Amor de DEUS, DIVULGUE essa Foto!!!






Pelo Amor de DEUS, ajude a passar essa foto, 

para o maior número de pessoas possível !!! 

Esta garotinha foi seqüestrada na Praia do Engenho, 
litoral norte de SP, ao lado de Barra do Una. 
Passe a foto adiante, o custo é zero e pode ajudar muito.
Deus com certeza há de recompensar- te por isso. 
Hoje estás ajudando alguém... Amanhã tu poderás ser o ajudado. 
Pense nisso! Não fiques indiferente! ...
Que DEUS abençoe a todos que ajudarem! 
Informações:
Disque Denúncia> 0800 15 63 15 ou 
DEIC / DIVISÃO ANTI - SEQÜESTRO 
&g  (11)3823-586/  (11)3823-5867/ (11)3823-5867/ (11)3823-5867/ (11)3823-5867/ (11)3823-5867/ (11)3823-5867/     (11)3823-5867  (11)3823-5867 ou3823-5868


MENSAGENS PARA SEU CORAÇÃO



A queda e restauração de Pedro
Pedro havia seguido Jesus de certa distância quando Jesus fora levado para ser julgado pelos principais sacerdotes e pelo Sinédrio. Testemunhas falsas haviam mentido a seu respeito. Alguns haviam cuspido nele. Outros baterem nele com as mãos, zombaram dele. "Estando Pedro embaixo no pátio, veio uma das criadas do sumo sacerdote e, vendo a Pedro, que se aquentava, fixou-o e disse: Tu também estavas com Jesus, o Nazareno. Mas ele o negou, dizendo: Não o conheço, nem compreendo o que dizes. E saiu para o alpendre. [E o galo cantou.] E a criada, vendo-o, tornou a dizer aos circunstantes: Este é um deles. Mas ele outra vez o negou. E, pouco depois, os que ali estavam disseram a Pedro: Verdadeiramente, és um deles, porque também tu és galileu. Ele, porém, começou a praguejar e a jurar: Não conheço esse homem de quem falais! E logo cantou o galo pela segunda vez. Então, Pedro se lembrou da palavra que Jesus lhe dissera: Antes que duas vezes cante o galo, tu me negarás três vezes. E, caindo em si, desatou a chorar" (Marcos 14:66-72). 
Algumas horas antes, Pedro havia jurado ficar ao lado de Jesus, e até morrer com ele, se necessário, independente do que os outros fizessem (Marcos 14:29-31). Não duvidamos da sua sinceridade, nem questionamos suas intenções, mas como Jesus disse, "O espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca" (Marcos 14:38). 
Então quando os soldados vieram prender Jesus, Pedro tirou sua espada e teria lutado até a morte. Naquela hora, ele ainda não entendia a natureza pacífica do reino de Jesus. Sendo reprimido e ordenado a guardar sua espada, e vendo o Senhor milagrosamente curar o homem que ele havia ferido deve ter o confundido bastante. E depois assistir mentirem sobre seu Senhor, cuspirem nele, baterem nele e zombarem dele enquanto ele não dizia e nem fazia nada em sua própria defesa. A vergonha e desgraça eram tantas que Pedro, com todas as suas boas intenções – sucumbiu à fraqueza da carne. O homem que fora tão confiante – talvez confiante demais – de sua devoção a Jesus, encontrava-se negando até mesmo que o conhecia. Negar seu Senhor com uma maldição e um juramento. Assim como Jesus predisse que ele faria (Marcos 14:30). 
Aprendemos, observando as ações de Simão Pedro, que é preciso ter menos coragem para carregar uma espada do que para carregar a vergonha da cruz. Mas Jesus disse, "Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me." (Marcos 8:34 ). 
Regozijamos que a negação de Pedro a respeito de Jesus foi uma recaída temporária. Ele arrependeu-se e continuou em frente para tornar-se um dos cristãos mais eficazes e mais influentes que já viveu. Que Deus permita que nós, também, possamos superar nossas fraquezas e sermos servos fieis de Deus.
(–por Clarence R. Johnson)
Que Deus Abençoá a Todos
Pr.Antonio

AGRADECIMENTOS



Nesta oportunidade,quero agradecer a Deus,e a você que durante todos os dias do ano que se finda de 2010 nos acompanhou asseçando nosso Blog,lendo minhas mensagens,agradecer a todos que esteve também nos ajudando com muito carinho, com sua presença nos nossos cultos,com suas ofertas seus dizimo e seu trabalho.Que nosso Deus o Todo Poderoso,os abençõe rica mente e abundante mente.Que Deus de para todos um ano de Paz e muitas bençãos,e prosperidade na presença Dele,e ELE poça entrar em cada casa.Que Deus abençõe a todos."FELIZ ANO NOVO"!!!.SÃO OS VOTOS DO PASTOR ANTONIO PASTORA JOANA E FAMÍLIA.

MEDITAÇÃO DO DIA



Versículo Especial: “Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles” (Apocalipse 21:3).  
Pensamento Bíblico“Eis o Tabernáculo de Deus com os Homens” (Apocalipse 21:3). A meta foi atingida. Quando a Bíblia caminha para o final, Deus e os homens estão morando juntos, em fraternidade. Foi assim que tudo se iniciou, em Gênesis, mas o contínuo pecado tinha forçado Deus a separar-se dos homens. Finalmente, Cristo veio para permitir que a comunhão fosse restaurada (João 1:14), e as páginas de encerramento das Escrituras nos dizem que a obra foi completada.  
Ação: More com Deus. Não permita que o pecado o expulse.

29 de dezembro de 2010

MENSAGEM PARA SEU CORAÇÃO





Deixando as pessoas serem pessoas
“Neste Deus ponho a minha confiança e nada temerei. Que me pode fazer o homem?” (Salmo 56:11).
Quanto mais confiamos na proteção de Deus, melhor podemos lidar com a imperfeição humana. Não há outra maneira saudável de sobreviver em um mundo torto. Nada além do amor divino pode nos preparar para amar os outros como devemos, pois é a nossa segurança no amor perfeito de Deus que torna seguro amar aqueles que não são perfeitos. Sem o Deus que as ordenou, as leis do amor seriam difíceis e perigosas, sem dúvida.
Quando a nossa maior confiança está em Deus, não somos tão vulneráveis em relação às decepções que surgem ao lidarmos com outras pessoas. Podemos ser autenticamente pacientes e longânimos. Ainda ficamos profundamente magoados quando as pessoas nos decepcionam, e, certamente, não é correto fingir outra coisa. Porém, em nossa mágoa, podemos ver essa realidade de uma perspectiva muito maior. Quando nossos “tesouros” terrestres são ameaçados, não reagimos da mesma maneira que reagiríamos se os mesmos fossem os nossos únicos tesouros.
Até o ponto em que confiamos no poder de Deus para cumprir seus propósitos à sua própria maneira, não seremos levados pelo impulso de “controlar” o que acontece ao nosso redor e de evitar que certas coisas aconteçam.“Com o fortalecer de sua fé você descobrirá que não há mais a necessidade de se ter uma sensação de controle, que as coisas fluirão do jeito que devem fluir, que você fluirá com elas para sua grande alegria e benefício” (Emanuel).
Quando confiarmos o cumprimento de nossas necessidades mais profundas a Deus, não olharemos para outros seres humanos fazendo com que nos forneçam mais do que são capazes de fornecer. Nossas expectativas para com as outras pessoas serão mais realistas quando vimos Deus como a única fonte daquilo que mais precisamos. Seguros em seu amor, não colocaremos em mais ninguém a carga impossível de nos amar perfeitamente.
Deve-se dizer, no entanto, que a confiança na perfeição de Deus nos liberta para vermos as nossas próprias limitações por um ângulo melhor. O orgulho é, afinal, algo muito cansativo e improdutivo, e o reconhecimento humilde de que não somos Deus não nos confina, dá-nos poder. Faremos um trabalho melhor, tornando-nos verdadeiros seres humanos, quando paramos de tentar fazer o trabalho de Deus e nos concentramos nas tarefas que verdadeiramente nos cabem.
A fé permite que as pessoas sejam pessoas porque permite que Deus seja Deus.(Carter Lindberg)
(–por Gary Henry)
Que Deus Abençõe a Todos
Pr.Antonio

MEDITAÇÃO DO DIA



Versículo Especial: “E, se alguém não foi achado inscrito no livro da vida, esse foi lançado para dentro do lago de fogo” (Apocalipse 20:15).  
Pensamento Bíblico“Inscrito no Livro da Vida” (Apocalipse 20:15). Os comentaristas diferem na aplicação principal deste texto, mas a mensagem subentendida é inconfundível. Há uma separação bem clara entre os justos (que louvam o Senhor e reinam com ele) e os injustos (que são atirados ao sofrimento sem fim). Nesta vida, as recompensas dos justos nem sempre são aparentes, e as conseqüências do mal podem não ser imediatas. Mas no final, Deus julgará a todos nós, com justiça. Seu nome estará no Livro da Vida?  
Ação: Certifique-se de que Deus tem seu nome escrito no livro certo!

28 de dezembro de 2010

MEDITAÇÃO DO DIA


Versículo Especial: “Então, ouvi uma como voz de numerosa multidão, como de muitas águas e como de fortes trovões, dizendo: Aleluia! Pois reina o Senhor, nosso Deus, o Todo-poderoso” (Apocalipse 19:6).  
Pensamento Bíblico: “Aleluia! pois Reina o Senhor Nosso Deus, o Todo-Poderoso” (Apocalipse 19:1-9). No livro de Apocalipse fica claro que louvar a Deus é uma atividade maior S talvez a atividade principal S no céu. Há tantas razões para louvá-lo, que os cânticos podem continuar para sempre. Aqui, o louvor é por causa do seu poder e vitória. Babilônia, a mulher má e assassina, caiu. Deus reina com todo o poder. Que privilégio, juntar-se àquela multidão celeste, louvando a Deus na comemoração da vitória!  
Ação: Louve o Senhor Deus. Ele é Onipotente!

20 de dezembro de 2010

MEDITAÇÃO DO DIA



Versículo Especial: “Mas, depois dos três dias e meio, um espírito de vida, vindo da parte de Deus, neles penetrou, e eles se ergueram sobre os pés, e àqueles que os viram sobreveio grande medo” (Apocalipse 11:11).

Pensamento Bíblico: Ressurreição da Causa da Justiça (Apocalipse 11). Alguma das coisas mais dramáticas na Bíblia está resumido neste capítulo. O propósito não é para divertir, mas para encorajar. As testemunhas começaram seu trabalho de resistir ao mal, somente para ser abatidas. Os injustos comemoraram a morte dos servos de Deus, mas seu festejo durou pouco, interrompido pelo triunfo das testemunhas. No fim, os justos prosperam!
Ação: A despeito da oposição à verdade, não se desespere!





19 de dezembro de 2010

MEDITAÇÃO DO DIA



Versículo Especial: “Logo que falaram os sete trovões, eu ia escrever, mas ouvi uma voz do céu, dizendo: Guarda em segredo as cousas que os sete trovões falaram e não as escrevas” (Apocalipse 10:4).

Pensamento Bíblico: O Poder Não Revelado de Deus (Apocalipse 10:3-4). O estrondo da voz dos sete trovões mostrou o poder de Deus. João já ia nos dizer sobre a mensagem deles quando foi interrompido por uma proibição do céu. Em meio às poderosas cenas do Apocalipse, esta nos lembra que Deus tem, no seu arsenal, armas que jamais vimos. Não sabemos o que os sete trovões disseram, mas sabemos quem comanda tal poder aterrador.

Ação: Busque conforto no poder ilimitado de Deus.





17 de dezembro de 2010

MEDITAÇÃO DO DIA

Versículo Especial: “E da mão do anjo subiu à presença de Deus a fumaça do incenso, com as orações dos santos” (Apocalipse 8:4).  
Pensamento Bíblico“As Orações dos Santos” (Apocalipse 8:1-6). O sétimo selo revela a próxima série, as sete trombetas. Observe o papel das orações nesta cena. As orações são oferecidas (junto com incenso) no altar diante do trono de Deus. Nossas orações são uma oferenda a Deus, que ele recebe no céu.  
Algumas pessoas pensam, hoje em dia, que as orações servem meramente como terapia daquele que ora. Elas nos fazem sentir melhor, porque nos levam a falar de nossas preocupações. Este não é o ensinamento das Escrituras. Estas orações não eram declarações sem importância. Elas resultaram na imediata resposta de Deus: transbordante de advertências para aqueles que cedo seriam julgados. A lição? Deus ouve e responde às nossas orações!  
Ação: Ofereça suas orações fervorosas a Deus com fé que ele ouve e responde.

16 de dezembro de 2010

Mensagens

MEDITAÇÃO DO DIA




Versículo Especial: “Pois o Cordeiro que se encontra no meio do trono os apascentará e os guiará para as fontes da água da vida. E Deus lhes enxugará dos olhos toda lágrima”(Apocalipse 7:17).  
Pensamento Bíblico: O Cordeiro, o Pastor (Apocalipse 7:14-17). Descrevendo a recompensa daqueles que suportam a perseguição, um dos anciãos apresenta uma imagem que parece contraditória. O Pastor que proverá cuidado com amor é o Cordeiro! Ele alimenta, cuida e provê cuidado amoroso às suas ovelhas. O sofrimento delas é temporário. O cuidado dele é eterno.  
Ação: Não desista quando enfrentar tribulação. O descanso está vindo!

15 de dezembro de 2010

MENSAGENS PARA SEU CORAÇÃO





Politicamente forte, moralmente corrupto

Acabe, rei de Israel
A cabe foi um rei politicamente forte e muito poderoso, mas muito fraco na moralidade pessoal. Ele fez alianças com Fenícia, Judá e Síria e levantou Israel como uma nação. No entanto, ele permitiu que sua esposa e rainha, Jezabel, uma mulher estranha para Israel, tanto na nacionalidade quanto na prática religiosa, promovesse idolatria em Israel. Isso provocou a ira de Deus e levou à queda de Acabe. Ele juntou-se a sua rainha na prática de idolatria, no entanto se humilhou diante de Deus ocasionalmente. Ele morreu em batalha em 853 a.C.
Israel invadido pelos siros
Podemos ler sobre como aconteceu a guerra entre Israel e a Síria, também chamada de “Arã” (1 Reis 20:1-21). Ben-Hadade, o rei da Síria, fez uma proposta, esperando que Acabe recusasse. Essencialmente, Síria exigiu que Acabe pagasse tributo à Síria que consistia de tudo de valor em Israel. Acabe teria que recusar isso, e seria o pretexto da Síria para guerra.
Pode ser que Ben-Hadade estava com medo que Israel estivesse ficando forte demais, assim obrigando Acabe a lutar. Acabe deu sua resposta famosa: “Dizei ao rei, meu senhor: Tudo o que primeiro demandaste do teu servo farei, porém isto, agora, não posso consentir. E se foram os mensageiros e deram esta resposta. Ben-Hadade tornou a enviar mensageiros, dizendo: Façam-me os deuses como lhes aprouver, se o pó de Samaria bastar para encher as mãos de todo o povo que me segue. Porém o rei de Israel respondeu e disse: Dizei-lhe: Não se gabe quem se cinge como aquele que vitorioso se descinge” (1 Reis 20:9-11). Isso foi uma resposta corajosa, mas arrogante. Acabe avisou ao Ben-Hadade que não agisse como se já houvesse ganho. Mas a arrogância de Acabe é vista no fato que ele não buscou a ajuda de Deus.
Com a batalha marcada para começar, Deus interveio para que Israel soubesse “que eu sou o Senhor” (1 Reis 20:13). Acabe fez como o profeta o instruiu, e a Síria foi derrotada. Mas os siros tiveram uma idéia. Teria uma segunda batalha (1 Reis 20:22-43). Os siros atribuíram corretamente a vitória de Israel ao seu Deus. Julgando-o como o Deus apenas dos montes, eles decidiram atacar Israel nas planícies (1 Reis 20:23,28). Novamente Acabe se preparou para a batalha sem buscar a ajuda de Deus. Novamente Deus interveio, não por causa de Acabe, mas porque os siros pensaram que ele era apenas “um deus dos montes”. Os siros foram derrotados com grandes perdas. Acabe, confiando na seu próprio juízo político, poupou Ben-Hadade e fez uma aliança com ele (1 Reis 20:32-34).
O Senhor ficou irado com Acabe por ter poupado Ben-Hadade. Deus predisse que na próxima batalha, Ben-Hadade venceria e Acabe morreria. Acabe ficou “desgosto e indignado” com a repreensão de Deus (1 Reis 20:42-43).
Há muito para aprendermos, hoje em dia, desta história. Algumas coisas para você pensar a respeito:
Primeiro, Deus deve receber a glória que ele merece. Ele não é um Deus apenas dos montes, mas do universo que ele mesmo criou. Os siros não tiveram respeito suficiente pelo poder de Deus, e muitos hoje em dia também não têm! Temo por aqueles que não reconhecem Deus e não lhe dão a glória correta na suas vidas (1 Coríntios 1:24-25; Mateus 19:26; 22:29; Romanos 4:20-22).
Segundo, as coisas destinadas a destruição devem ser destruídas. Há coisas que o cristão deve destruir em relação aos seus pecados, suas atitudes e características perversas (Romanos 6:6; Gálatas 2:20; 5:24).
A vinha de Nabote
A cabe desejava a vinha de Nabote em Jezreel para usar como horta, e fez uma oferta para trocar terrenos. Nabote recusou a oferta de Acabe, e o rei ficou “desgostoso e indignado” (1 Reis 21:1-4). Jezabel planejou matar Nabote e seus filhos (1 Reis 21:7; 2 Reis 9:26), acusando-o com falsa acusações feitas por “homens malignos” que ela subornou. Nabote foi morto por crimes pelos quais ele foi acusado falsamente, e com a sua morte, Acabe tomou posse da sua vinha.
Deus mandou Elias para profetizar contra Acabe pela sua maldade. As oportunidades de Acabe para se tornar uma pessoa melhor haviam acabado (1 Reis 21:17-24). A profecia consistia de três partes principais:
Œ O sangue de Acabe seria derramado no mesmo lugar.
 A casa de Acabe seria destruída.
Ž Cães comeriam Jezabel.
Acabe arrependeu-se e Deus adiou a destruição de sua casa até após a sua morte (1 Reis 21:27-29). Novamente podemos ver algumas lições importantes neste episódio da vida de Acabe:
Primeiro, não devemos ser tão fracos moralmente (como Acabe foi) que se torna fácil para os injustos nos manipularem (como Jezabel fez) (1 Reis 21:25-26). Dá para entender que Acabe nunca ficou confortável com as concessões que fez mas não estava disposto a tomar uma posição moral corajosa (Mateus 6:24).
Segundo, Deus irá retribuir mal por mal. No final das contas, nenhum mal fica sem pagar. Para homens e mulheres de fé, o preço foi pago por Jesus e aceito por nós através da nossa obediência fiel. O preço foi o sangue de Cristo. Para os sem fé, o preço será cobrado no julgamento final (Romanos 12:17,19; 2:5-6).
Israel e Judá invadem o território siro
A cabe pediu que o Rei Josafá de Judá os ajudasse em recapturar Ramote-Gileade. Josafá concordou em ajudar Acabe mas pediu orientação profética de Deus. Quatrocentos falsos profetas profetizaram sucesso. Micaías, um verdadeiro profeta de Deus, predisse derrota e foi preso (1 Reis 22:5-8,27-28).
Na batalha resultante, os siros foram vitoriosos. Apesar de estar disfarçado, Acabe foi morto por uma flecha perdida (1 Reis 22:34-37). Acabe morreu corajosamente na batalha. Os cães lamberam o sangue de sua carruagem no poço de Samaria, assim cumprindo uma parte da profecia de Elias (versículo 38). A profecia inteira seria cumprida em breve.
Novamente, estamos lembrados de algumas coisas importantes para nós também. A palavra de Deus é verdadeira e deve ser obedecida. Assim como Acabe escolheu não acreditar em Micaías o profeta, podemos fingir que a Bíblia não diz o que diz, preferindo alguma outra coisa, mas isso não muda a verdade (João 8:31-32,44-45; 14:6; 17:17; 18:37).
De certas maneiras Acabe teve muito êxito. Ele ganhou algumas batalhas. Sua nação prosperou durante seu reinado; ele é conhecido por construir cidades em Samaria. Mas sua vida acabou tragicamente, e ele entrou na eternidade afastado de Deus. Ele ouviu Jezabel demais e não ouviu Deus o suficiente. Ele foi um rebelde orgulhoso em vida, mas agora o orgulho se foi. É um sucesso vazio nesta vida que é seguido por derrota eterna! Deus foi paciente com Acabe. Não precisava acabar daquele jeito. Não tem que acabar daquele jeito com nenhum de nós!
(–por Jon W. Quinn Extraido de Estudos Bíblicos )
Que Deus Abençõe a Todos
Pastor Antonio

MEDITAÇÃO DO DIA


Versículo Especial“Quando ele abriu o quinto selo, vi, debaixo do altar, as almas daqueles que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que sustentavam” (Apocalipse 6:9).  
Pensamento BíblicoMortos, Porém Não Esquecidos (Apocalipse 6:9-11). Este quinto selo tem sido chamado “o centro da Revelação”. Ele prenuncia o resto do livro, quando vemos os justos sofrendo por algum tempo (alguns são até mortos pela sua fé), mas Deus, no final, trazendo a justiça. Há muito mais por vir, neste emocionante livro da vitória. Este selo é apenas uma amostra!  
Ação: Seja fiel, não importa a que custo.

14 de dezembro de 2010

MEDITAÇÃO DO DIA


Versículo Especial: “Proclamando em grande voz: Digno é o Cordeiro que foi morto de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor” (Apocalipse 5:12).  
Pensamento Bíblico“Digno é o Cordeiro, que Foi Morto” (Apocalipse 5). A atenção agora passa do Pai para o Filho. Porque ele é o Redentor, Jesus é digno de revelar os planos de seu Pai. O Filho de Deus merece louvor porque ele venceu a morte, redimiu-nos pelo seu sangue, e agora senta-se no trono. O serviço no céu se concentra em louvar a Deus, o Criador e a seu Filho, o Redentor. Nosso louvor deveria honrar os mesmos atos de amor e graça Divina.  
Ação: Sirva a Jesus, o Redentor e Rei!

13 de dezembro de 2010

REFLEXÃO DA SEMANA-MINUTOS DE SABEDORIA



ANELO PELA PRESENÇA DE DEUS
O Senhor é a minha luz e a minha salvação;de quem terei medo?O Senhor é a fortaleza da minha vida a quem temerei? Quando malfeitores me sobrevém para me destruir,meus opressores e inimigos,eles é que tropeçam e caem.Ainda que um exercito se acampe contra mim,não se atemorizará o meu coração;e,se estourar contra mim a guerra,ainda assim terei confiança.Uma coisa peço ao Senhor e a buscarei que eu possa morar na casa do Senhor todos os dias da minha vida,para contemplar a beleza do Senhor e meditar no seu templo.Pois,no dia da adversidade ele me ocultará no seu tabernáculo,me acolherá;elevar-me-á sobre a minha cabeça acima dos inimigos que me cercam.No seu tabernáculo,oferecerei sacrifico de júbilo,cantarei e salmodiarei ao Senhor.Ouve,Senhor,a minha voz;eu clamo;compadece-te de mim e responde-me.Ao meu coração me ocorre:Buscai a minha presença;buscarei,pois,/Senhor,a tua presença.Não me escondas,Senhor,a tua face,não rejeites com ira o teu servo;tu és o meu auxilio,não me recuses,nem me desampares,ó Deus da minha salvação.Ensina-me,Senhor,o teu caminho e guia-me por vereda plana,por causa dos que me espreitam.Não me deixes á vontade dos meus adversários;pois contra mim se levantam falsas testemunhas e os que só respiram crueldade.Eu creio que verei a bondade do Senhor na terra dos viventes.Espera pelo Senhor,Tem bom ânimo,e fortifica-se o teu coração;espera,pois,pelo Senhor.( Salmo 27:1-14)

MEDITAÇÃO DO DIA

Versículo Especial: “Tu és digno, Senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder, porque todas as cosas tu criaste, sim, por causa da tua vontade vieram a existir e foram criadas” (Apocalipse 4:11).  
Pensamento BíblicoO Santo e Digno Criador (Apocalipse 4). João foi autorizado a subir ao céu e ver Deus em seu trono! Observe o centro do louvor neste capítulo. Deus recebe o culto e a adoração dos anjos do céu porque ele é Santo, Todo Poderoso, Eterno e o Criador e Sustentador de todas as coisas. Ele é, verdadeiramente, digno de louvor!  
Ação: Louve-o!

12 de dezembro de 2010

MENSAGENS PARA SEU CORAÇÃO


Deus quer te perdoar
Algumas pessoas duvidam da verdade expressada no título deste artigo. Alguns raciocinam que as suas vidas no passado foram tão vis e pecaminosos que um Deus que ama simplesmente não poderia perdoá-los. O apóstolo Paulo conviveu com as lembranças da sua vida anterior. Ele se identificou como o maior dos pecadores. Porém, ele acreditou que havia recebido a misericórdia e a graça de Deus. Algum dia ele se esqueceu completamente de segurar as vestes daqueles que apedrejaram Estevão? Ele se esqueceu completamente da sua missão de perseguir os cristãos? É duvidoso que tais memórias foram totalmente apagadas da sua cabeça. Porém Paulo se manteve firme na expectativa esperançosa do céu (2 Timóteo 4:6-8).
Os profetas do Velho Testamento são instrutivos a respeito do desejo de Deus e a capacidade de perdoar. Nós nos preocupamos sobre os pecados passados das nossas vidas que permanecem conosco. Considerem, porém, os israelitas. Foram escolhidos por Jeová como o veículo pelo qual o Messias viria. Foram abençoados imensuravelmente. Porém, cometeram a apostasia. O reino do norte, as dez tribos, foi levado ao cativeiro assírio e nunca mais funcionou como uma nação coesiva. O reino do sul foi enfim levado ao cativeiro babilônico. Eles voltaram após um período de setenta anos, conforme continuaram os planos e os propósitos de Deus.
Através de tudo, Deus deixou claro que ele desejava que seu povo se arrependesse. Eles deveriam se afastar de seus pecados; e quando assim fizeram, poderiam andar novamente numa relação de aliança com o seu Deus.
“Aborrecei o mal, e amai o bem, e estabelecei na porta o juízo; talvez o Senhor, o Deus dos Exércitos, se compadeça do resto de José” (Amós 5:15). Depois que Amós condenou os pecados dos vizinhos de Israel, ele direcionou a sua mensagem ao povo de Deus. Pecados, como oprimir os pobres, aceitar propinas, usar balanças desonestas em transações de negócios, e se aproveitar dos pobres eram comuns entre o povo de Deus. Eles deveriam aprender a odiar estes pecados e deveriam estar envolvidos ativamente na busca daquilo que era bom. Talvez o Senhor os perdoasse. Presumir que o Senhor sempre estará presente para nos perdoar é presumir em relação à bondade e a graça de Deus. Quando o pecado é cometido, precisa ser resolvido de uma vez.
“Vinde, pois, e arrazoemos, diz o Senhor; ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a lã. Se quiserdes e me ouvirdes, comereis o melhor desta terra” (Isaías 1:18-19). Israel deveria considerar a sua condição diante de Deus; a única escolha real era a oportunidade de se arrepender e obedecer a Deus. Jeová assegura a Israel que mesmo que seus pecados fossem escarlates, poderiam se tornar tão brancos quanto à neve. A adoração, o sacrifício e um relacionamento de aliança a Jeová através da Lei não era o suficiente. A vida e o comportamento individual de cada pessoa estavam a mostra diante de Deus.
E assim é hoje. Nós consentiremos e obedeceremos? O caminho do Senhor é o único caminho para o perdão.
(–por Randy Harshbarger.)
Que Deus Abençõe a Todos
Pastor Antonio

MENSAGENS PARA SEU CORAÇÃO





A solução rejeitada
Antes de Israel chegar à Terra Prometida, após sua fuga da escravidão egípcia, tiveram problemas com aqueles que seriam seus vizinhos e até com aqueles que eram seus parentes.
Os amonitas e moabitas eram descendentes de Ló, e por isso eram parentes de Israel. No entanto, se mostraram inimigos de Israel repetidas vezes. Moisés disse a seu respeito: “Nenhum amonita ou moabita entrará na assembléia do SENHOR; nem ainda a sua décima geração entrará na assembléia do SENHOR, eternamente. Porquanto não foram ao vosso encontro com pão e água, no caminho, quando saíeis do Egito; e porque alugaram contra ti Balaão, filho de Beor, de Petor, da Mesopotâmia, para te amaldiçoar” (Deuteronômio 23:3-4).
Durante o longo período dos juízes e reis, Israel freqüentemente entrava em conflito com os estados vizinhos até o reino do norte, Israel, ser levado ao cativeiro assírio (721 a.C.), para nunca se recuperar. No fim, o reino do sul, Judá, foi levado ao cativeiro babilônico (586 a.C.).
Os samaritanos
Sargão, o rei da Assíria, deportou os judeus do reino do norte, Israel, e colocou pessoas de outros povos no seu lugar. Como resultado, os judeus que ficaram na terra e os estrangeiros que foram levados para lá se tornaram uma raça mista com uma religião mista. “Assim, estas nações temiam o SENHOR e serviam as suas próprias imagens de escultura; como fizeram seus pais, assim fazem também seus filhos e os filhos de seus filhos, até ao dia de hoje” (2 Reis 17:41). Esta raça mista de pessoas ficou conhecida como os samaritanos, devido ao nome do território onde moravam. Apesar de aceitarem o Pentateuco (os primeiros cinco livros do Velho Testamento) e terem construído um templo no Monte Gerizim, havia ódio mútuo entre os samaritanos e os judeus.
Na época de Cristo, uma mulher samaritana lhe perguntou: “Como, sendo tu judeu, pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana (porque os judeus não se dão com os samaritanos)?” (João 4:9). Os judeus mostraram seu ódio tanto de Cristo quanto dos samaritanos: “Porventura, não temos razão em dizer que és samaritano e tens demônio?” (João 8:48). Quando Jesus e seus discípulos entraram numa vila dos samaritanos e eles não quiseram o receber, Tiago e João propuseram que chamassem fogo do céu para consumi-los. Jesus lhes disse: “...o Filho do Homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las. E seguiram para outra aldeia” (Lucas 9:56). Jesus colocou grande honra sobre alguns samaritanos nas lições que ensinava. Ele contou a história do Bom Samaritano que saiu do seu caminho para ajudar o judeu que fora espancado, roubado e deixado quase morto ao lado do estrado de Jericó. O sacerdote e levita havia passado sem oferecer qualquer ajuda (Lucas 10:30-36). Ele também contou dos dez leprosos que curou. Apenas um voltou “e prostrou-se com o rosto em terra aos pés de Jesus, agradecendo-lhe; e este era samaritano. Então, Jesus lhe perguntou: Não eram dez os que foram curados? Onde estão os nove?” (Lucas 17:16-17).
O poder do evangelho que uni
Para cumprir a profecia, a igreja foi estabelecida em Jerusalém no dia de Pentecostes após a ressurreição de Cristo (Isaías 2:2-4; Atos 2). Muitos obedeceram ao evangelho — 3000 (Atos 2:41), 5000 (Atos 4:4).“Crescia a palavra de Deus, e, em Jerusalém, se multiplicava o número dos discípulos; também muitíssimos sacerdotes obedeciam à fé” (Atos 6:7). O crescimento tão rápido e o fato de que até os sacerdotes judeus estavam se convertendo trouxe ressentimento e depois perseguição. Estêvão foi assassinado, e um zelote judeu chamado Saulo “assolava a igreja, entrando pelas casas; e, arrastando homens e mulheres, encerrava-os no cárcere. Entrementes, os que foram dispersos iam por toda parte pregando a palavra. Filipe, descendo à cidade de Samaria, anunciava-lhes a Cristo” (Atos 8:3-5).
Onde Filipe foi? Para esta raça mista de pessoas aos quais os judeus olhavam com desprezo. “As multidões atendiam, unânimes, às coisas que Filipe dizia ... E houve grande alegria naquela cidade” (Atos 8:6-8). Agora os cristãos judeus estavam unidos com os cristãos samaritanos, todos um em Cristo. “Pois todos vós sois filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus; porque todos quantos fostes batizados em Cristo de Cristo vos revestistes. Dessarte, não pode haver judeu nem grego; nem escravo nem liberto; nem homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus. E, se sois de Cristo, também sois descendentes de Abraão e herdeiros segundo a promessa” (Gálatas 3:26-29).
Os muçulmanos
Estes são um povo numeroso que ocupa e controla muitos países, com concentração maior no Oriente Próximo. Sua religião é o islamismo, definido como “uma religião monoteísta caracterizada pela aceitação da doutrina de submissão a Deus e a Maomé como principal e último profeta de Deus”. Dizem que é uma religião de paz. Devido ao ódio fanático – demonstrado em múltiplos atos de terrorismo e na morte de milhares de pessoas inocentes – é difícil achar qualquer medida de paz nesta religião. Se for verdade que o islamismo é uma religião de paz, extremistas e fanáticos entre eles estão dando uma impressão errada de sua religião para o mundo. Se há pessoas pacíficas entre eles, está na hora de elas se mostrarem.
Em Cristo, todas as pessoas, sejam judeus ou samaritanos, sejam judeus ou muçulmanos, podem ser de um coração e uma alma. Deus provou isso através do seu Filho, o Príncipe da Paz. Mas tanto os muçulmanos quanto os judeus têm rejeitado esta maneira. Os muçulmanos preferem odiar o cristianismo, e os judeus, há muito tempo, escolheram negar Cristo, o Filho de Deus e Salvador do homem perdido.
Então as nações que andaram pelo caminho baixo do ódio durante milhares de anos continuam a escolher aquele caminho triste de sofrimento e lágrimas sem fim. Ai! Ai!
(–por Billy Norris Extraido Estudos Bíblicos)
Que Deus Abençõe a Todos
Pastor Antonio

MEDITAÇÃO DO DIA


Versículo Especial: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo” (Apocalipse 3:20).  
Pensamento Bíblico: Uma Igreja que Não Via Sua Própria Pobreza (Apocalipse 3:14-22). A igreja de Laodicéia estava muito confiante e contente. As pessoas pensavam que eram fortes e fiéis, mas Jesus viu-as como pobres, cegas, nuas e inativas. Ele as desafiou a acordarem de seu desinteresse para um fervor renovado em servi-lo. Este mesmo chamado para acordar precisa ser repetido freqüentemente no nosso tempo!  
Ação: Se Jesus não está vivo em você, abra a porta para ele.

11 de dezembro de 2010

MENSAGEM PARA SEU CORAÇÃO





Rico para com Deus
“ Lhes proferiu ainda uma parábola, dizendo: O campo de um homem rico produziu com abundância. E arrazoava consigo mesmo, dizendo: Que farei, pois não tenho onde recolher os meus frutos? E disse: Farei isto: destruirei os meus celeiros, reconstruí-los-ei maiores e aí recolherei todo o meu produto e todos os meus bens. Então, direi à minha alma: tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e regala-te. Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? Assim é o que entesoura para si mesmo e não é rico para com Deus” (Lucas 12:16-21).
Assim falou Jesus à multidão reunida que tinha acabado de ouvi-lo reprovar um homem que não tinha visto nele mais do que um árbitro para uma contenda por dinheiro familiar. “Cuidado com a cobiça,” ele disse; e então contou a parábola acima para explicar o motivo. A Parábola do Rico Tolo é um espelho para a alma.
O agricultor desta parábola não era algum homem pobre que conseguiu riqueza subitamente. Ele já era rico quando uma grande colheita fez os seus já grandes celeiros parecerem pequenos. Não há indicação de que nenhuma das riquezas do agricultor tivesse sido mal ganha. Por tudo o que sabemos, ele ganhou cada pedaço dela com trabalho duro e gerenciamento prudente. Esta história não é sobre fraude. É sobre tolice. O agricultor, que tinha sido tão hábil gerindo sua propriedade, tornou-se um simplório ao gerir a vida. Ele cometeu algumas tolices muito óbvias.
Primeiro de tudo, ele cometeu o engano de pensar que era o proprietário de sua riqueza. “Minhas colheitas”, “meus bens”, “meus celeiros” e até “minha alma”, ele disse. Que arrogância! Que ingratidão! Como se ele, e somente ele, tivesse conseguido tudo isso. Não há nenhuma palavra pronunciada de agradecimento ao grande Deus que nos dá “do céu chuva e estações frutíferas, enchendo os vossos corações de fartura e de alegria” (Atos 14:17), para não falar de “vida, respiração e tudo o mais” (Atos 17:25). Em qualquer tempo em que pensarmos que merecemos as coisas que estamos usando, far-nos-ia bem verificar a relação da terra ou da casa em que estamos. Somos todos inquilinos aqui.
A segunda tolice foi pensar consigo mesmo sobre que disposição ele deveria dar a suas bênçãos inesperadas (12:17). Ele deveria ter consultado Deus porque o mundo e toda a sua plenitude são dele (Salmo 50:12). Mas isso nunca lhe passou pela cabeça. Nem ele pensou nos celeiros vazios das pessoas pobres e lutadoras para quem suas sobras teriam significado livramento. Ele só pensou em si mesmo.
Sua terceira tolice está em supor que o que ele pudesse colocar num celeiro fosse tudo o que ele precisava. Olhando sobre toda sua abundância, ele disse consigo mesmo: “Consegui fazer!” Ele pensava que estas coisas significavam conforto assegurado, felicidade e segurança. Admiramo-nos sobre em que mundo ele vivia. Como agricultor, praga, seca, inundação e roubo não lhe eram estranhos. É preciso cegueira incomum para imaginar que haja qualquer segurança em coisas materiais (Mateus 6:19). Mas é preciso estupidez ainda maior para imaginar que espíritos formados à imagem do Eterno possam jamais ficar satisfeitos e realizados com a mera matéria, mesmo que ela fosse eterna (Eclesiastes 5:10-11; 6:7). Fomos feitos para “o Deus vivo” (Salmo 42:2; Atos 17:26-28) e a vida provém do coração, não do banco (Provérbios 4:23).
Finalmente, nosso agricultor “bem sucedido” esqueceu-se do tempo e da morte. Ele estava pensando em muitos anos, mas Deus disse que não seria nem mais um dia. Sua riqueza foi para um lado e ele foi para outro. Não há bolso numa mortalha. Salomão fala freqüentemente desta verdade em Eclesiastes. “Também aborreci todo o meu trabalho, com que me afadiguei debaixo do sol, visto que o seu ganho eu havia de deixar a quem viesse depois de mim. E quem pode dizer se será sábio ou estúpido?” (Eclesiastes 2:18-19). Não há tolice imperdoável maior do que planejar a vida sem considerar a morte, e construir a vida sobre coisas que a morte certamente tirará. A evidência de nossa mortalidade e incerteza da vida não é apenas premente, é irresistível. Nenhuma verdade sobre nós mesmos é tão evidente como o fato de que vamos morrer, e morrer em algum tempo imprevisível. E a única coisa que sobreviverá à morte é uma relação segura com Deus. Deveremos, portanto, derramar todas as nossas vidas e tesouros para ele, amontoados, comprimidos, transbordando.
Diz-se que Alexandre o Grande pediu para ser enterrado com suas mãos colocadas de tal modo que todos poderiam ver que elas estavam vazias. É também relatado que, quando a cripta do Imperador Carlos Magno foi aberta, ele foi encontrado sentado em seu trono, uma figura agora só ossos, apontando para um texto em uma Bíblia aberta: “Que aproveita ao homem, ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” (Marcos 8:36). É uma pergunta muito boa.
(–por Paul Earnhart.Fonte Estudos Bíblicos)
Que Deus Abençõe a Todos.
Pastor Antonio 


MENSAGEM PARA SEU CORAÇÃO








Versículo Especial: “Conheço as tuas obras S eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta, a qual ninguém pode fechar S que tens pouca força, entretanto, guardaste a minha palavra e não negaste o meu nome” (Apocalipse 3:8).  
Pensamento BíblicoUma Igreja em Face de uma Porta Aberta (Apocalipse 3:7-13). A igreja de Filadélfia recebeu o elogio de Deus por sua fidelidade. Esta carta encoraja-a perseverar e avançar, aproveitando suas oportunidades para servir. As igrejas fiéis de hoje também têm que ser ativas. Todos vemos portas abertas em nossa frente. Deus espera que as usemos.  
Ação: “Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa” (Apocalipse 3:11).

10 de dezembro de 2010

MENSAGENS PARA SEU CORAÇÃO




O propósito do Velho Testamento
A Bíblia é dividida em duas partes principais. A primeira parte é chamada de o Velho Testamento e contém 39 livros escritos durante um período de aproximadamente 1.000 anos. O primeiro livro, Gênesis, começa com a criação do mundo por Deus e traça a história do homem através dos tempos de Noé, Abraão, Isaque, Jacó e José. O resto do Velho Testamento descreve, principalmente, a história do povo israelita e os esforços de Deus para os guiar através da sua Lei e dos seus profetas.
Hoje, é esperado que usemos o Velho Testamento para aprender mais sobre a natureza de Deus e a necessidade de servi-lo. “Pois tudo quanto, outrora, foi escrito para o nosso ensino foi escrito, a fim de que, pela paciência e pela consolação das Escrituras, tenhamos esperança” (Romanos 15:4).
Ao estudar a história israelita, podemos aprender da sua fé e as bênçãos que Deus lhes deu quando eram obedientes. Da mesma forma, podemos aprender da sua desobediência e das conseqüências que Deus pôs sobre eles quando eram indiferentes, transigentes ou rebeldes. É esperado que façamos aplicações espirituais positivas nas nossas vidas dos princípios encontrados aqui. “Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos e foram escritas para advertência nossa...” (1 Coríntios 10:11).
No Velho Testamento, Deus deu um conjunto especial de leis à nação de Israel. Esta Lei geralmente era chamada de “a Lei de Moisés”, já que Moisés recebeu de Deus e entregou aos israelitas. A Lei mandava que eles fizessem certas coisas no seu serviço público e pessoal a Deus. Podemos aprender muitas coisas da Lei de Moisés, mas há duas coisas principais que a Lei foi feita para ensinar:
Œ Quando o homem desobedece a Deus é pecado. “Qual, pois, a razão de ser da lei? Foi adicionada por causa das transgressões...” (Gálatas 3:19). “...em razão de que pela lei vem o pleno conhecimento do pecado” (Romanos 3:20). Estes versículos explicam que a Lei de Moisés foi dada para mostrar ao homem o quanto ele realmente é pecador. Em outras palavras, Deus havia dito aos israelitas “faça” e “não faça” a respeito de muitas coisas, mas eles freqüentemente desobedeciam e transgrediam sua Lei, não atingindo o padrão de Deus. Sob a Lei, sacrifícios de animais foram oferecidos continuamente a Deus como expiação pelo pecado, no entanto o sangue de animais nunca foi um sacrifício adequado e permanente pelos pecados da alma do homem. Assim, o mundo podia ver que algo mais era necessário para libertar o povo dos seus pecados — um Salvador.
 O Cristo viria para sofrer pelos nossos pecados. Durante a época do Velho Testamento, Deus revelou que o Messias nasceria no mundo e morreria como sacrifício pelos pecados da humanidade. Deus disse a Abraão: “nela serão benditas todas as nações da terra....” (Gênesis 22:18). Em outras palavras, um dos descendentes de Abraão faria algo para abençoar o mundo inteiro. Aquele descendente é identificado no Novo Testamento como Jesus Cristo (Gálatas 3:16). Muitas profecias do Velho Testamento apontam para Cristo como vindo para ser um sacrifício para nossos pecados. “Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” (Isaías 53:5). “E cumpriu-se a Escritura que diz: Com malfeitores foi contado” (Marcos 15:28).
Assim o Velho Testamento apontou os israelitas para Jesus de Nazaré, fornecendo provas de que ele é “o Cristo, o Filho do Deus vivo”. O apóstolo Paulo disse: “De maneira que a lei nos serviu de aio para nos conduzir a Cristo, a fim de que fôssemos justificados por fé. Mas, tendo vindo a fé, já não permanecemos subordinados ao aio” (Gálatas 3:24-25). Este versículo explica que, quando Cristo e sua nova Lei de Fé vieram, nós não permanecemos subordinados à Lei de Moisés que, na profecia e no paralelo, apontaram para Cristo. A Velha Lei havia servido seu propósito. Agora devemos seguir os mandamentos dados a nós no Novo Testamento pelo nosso Salvador Jesus Cristo e seus apóstolos inspirados.
(–por Tom Rainwater)
Que Deus Abençõe a Todos.
Pastor Antonio
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...