31 de julho de 2016

VERSÍCULOS DO DIA

Resultado de imagem para versiculos do dia dos pais
Bendito seja Deus, que não rejeitou a minha oração, nem desviou de mim a sua misericórdia.Salmos 66:20 
Até agora nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis, para que o vosso gozo se cumpra.João 16:24.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques 

MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para versiculos do dia dos pais
31 de julho Dia 214 

Leituras: Lucas 10:13-24; Efésios 6:1-9; Salmo 27; Provérbios 7:21-27; Isaías 21-22.  

Versículo Especial“Filhos, obedecei a vossos pais no Senhor, pois isto é justo” (Efésios 6:1).  

Pensamento BíblicoInstruções para Filhos e Pais (Efésios 6:1 4). Paulo ensina sobre as relações familiares. Os filhos devem obedecer aos seus pais (reconhecendo a regra suprema de Deus--veja 5:17,21). Eles devem, também, honrá-los (isto pode incluir apoio financeiro--veja Mateus 15:3-6; 1 Timóteo 5:17-18). Os pais devem guiar seus filhos “na disciplina e na admoestação do Senhor”, sendo cuidadosos em não irritá-los e desanimá-los (veja Colossenses 3:21).  

Ação: Obedeça às instruções de Deus, nas suas relações familiares.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica
Como pode o amor lançar fora o medo?
A Vida e a Conduta do Cristão

“No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor” (1 João 4:18). Este versículo apresenta desafios para o leitor sério e tem sido usado para defender diversas ideias errôneas. É comum achar aplicações superficiais na esfera da psicologia popular, usando esta afirmação como um mantra para ajudar pessoas vencer suas fobias e preocupações cotidianas. Outros distorcem o sentido do texto para justificar suas decisões de não se arrepender dos seus pecados, concluindo que “Deus me ama do jeito que sou, então não preciso mudar”. Estudantes da Bíblia podem enfrentar uma dificuldade em conciliar este versículo com outros ensinamentos das Escrituras que ensinam a importância do medo ou temor: “Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem” (Eclesiastes 12:13) e “Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei, antes, aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo” (Mateus 10:28). Como compreender este ensinamento de João?
Uma das regras fundamentais para entender qualquer texto é: considerar o contexto. João não escreveu aqui sobre fobias, e certamente não ofereceu conforto para pessoas que persistem numa vida pecaminosa (leia 1 João 3:6-10). O contexto define termos importantes. Medo e tormento são ligados ao assunto do versículo anterior: o Dia do Juízo. Amor, também, é ligado aos versículos anteriores: Quem permanece no amor permanece em Deus. João explica o que é necessário para viver e morrer com a confiança da salvação em Cristo. É necessário aperfeiçoar o amor, que significa permanecer em Deus (1 João 4:16-17). 
Seria totalmente injusto interpretar este ensinamento de João de uma maneira que contradiga o resto da epístola ou que negue ensinamentos de Jesus e os outros apóstolos. Na mesma carta de 1 João, este apóstolo disse que para permanecer em Deus é preciso andar na luz (1 João 1:6-7). Ele resume bem as condições da comunhão com Deus nestas palavras: “Aquele, entretanto, que guarda a sua palavra, nele, verdadeiramente, tem sido aperfeiçoado o amor de Deus. Nisto sabemos que estamos nele: aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou” (1 João 2:5-6).
Evitemos, também, o erro de imaginar que alguém alcance esta perfeição por esforço próprio, ou que tenha confiança da salvação por sua própria justiça. Todo o contexto nos lembra do perdão oferecido por Deus por meio do sangue de Jesus Cristo (1 João 1:9-10; 2:1-:2; 4:9-10; 5:13). Somente em Jesus poderemos permanecer no Dia do Juízo!
(– por Dennis Allan).Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

30 de julho de 2016

VERSÍCULOS DO DIA

Resultado de imagem para versiculos do dia evangelicos
O Senhor é a minha força, e o meu cântico; ele me foi por salvação; este é o meu Deus, portanto lhe farei uma habitação; ele é o Deus de meu pai, por isso o exaltarei. Êxodo 15:2 
Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte.2 Corintios 12:10.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques 

MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para Cristo e a Igreja: Esposo e Esposa
30 de julho Dia 213  

Leituras: Lucas 10:1-12; Efésios 5:22-33; Salmo 26; Provérbios 7:13-20; Isaías 19-20.

Versículo Especial“E lhes fez a seguinte advertência: A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos, Rogai, pois, ao senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara” (Lucas 10:2).  

Pensamento BíblicoCristo e a Igreja: Esposo e Esposa (Efésios 5:22-33). Quando Paulo usa o casamento como um modelo para ensinar sobre Cristo e a igreja, ele ensina coisas importantes sobre ambos os relacionamentos.
   A igreja deve se submeter respeitosamente a Cristo. As esposas devem se submeter a seus maridos.
   Jesus ama tanto a igreja, que ele morreu por ela. Os esposos tem que amar suas esposas com uma tal atitude de sacrifício sem egoísmo.
   Jesus alimenta e cuida da sua igreja. Os esposos devem alimentar e cuidar das suas esposas.   
As instruções de Paulo, quando aplicadas, farão de nós melhores esposos e melhores seguidores de Jesus.  

Ação: Cumpra seu papel em sua família e na igreja de Cristo.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica
Como Está a Sua Visão?

Muitos de nós usamos lentes corretivas. Eu mesmo tenho usado óculos desde a adolescência. A primeira vez que meus pais me levaram ao oftalmologista, eu mal havia percebido dificuldade em enxergar. A visão piora gradativamente de uma maneira praticamente imperceptível. Mas quando o problema é diagnosticado, a receita emitida e os óculos feitos, que diferença! Somente quando conseguimos focar a realidade, percebemos como estávamos perdendo muitas coisas.
Com tempo, e novamente de uma maneira tão gradativa que passa imperceptivelmente, as vistas pioram. Outro exame revela o problema. Outra receita é dada. Outras lentes trazem a mesma sensação de enxergar como não havia feito por um bom tempo.
Considere a comparação espiritual. Sem perceber, ficamos gradativamente míopes. Se não reconhecer o problema e receber tratamento, esta condição se torna fatal. A Bíblia usa esta figura para nos avisar da natureza enganadora do pecado.
O livro de Provérbios fala do perigo do adultério. A tendência do homem que cai na infidelidade é de imaginar um prazer escondido que não trará consequências. A verdade é outra. O homem adúltero é cego (Provérbios 5:20). Tanto a Bíblia como a experiência da vida nos lembram das consequências terríveis da infidelidade.
Jesus descreveu os guias espirituais da sua época: “Deixai-os; são cegos, guias de cegos. Ora, se um cego guiar outro cego, cairão ambos no barranco” (Mateus 15:14). A realidade é assustadora: o pecado engana (Hebreus 3:13).
Quando procuramos ajuda profissional com nossos problemas de visão, queremos duas coisas: diagnóstico e correção. Em termos espirituais, devemos procurar as mesmas duas coisas. Jesus deu um diagnóstico e ofereceu a cura à igreja de Laodiceia: “pois dizes: Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma, e nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu. Aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo para te enriqueceres, vestiduras brancas para te vestires, a fim de que não seja manifesta a vergonha da tua nudez, e colírio para ungires os olhos, a fim de que vejas” (Apocalipse 3:17-18). É especialmente importante observar quem vende o colírio necessário: Jesus Cristo! Até encarar a realidade do pecado e encontrar a única solução em Jesus, continuaremos com a visão distorcida. Vamos abrir os olhos e permitir que Jesus cure a nossa cegueira (Atos 28:25-28).
(– por Dennis Allan).Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

29 de julho de 2016

VERSÍCULOS DO DIA

Resultado de imagem para “Apto para o Reino de Deus”
Pois o Senhor teu Deus te abençoou em toda a obra das tuas mãos; ele sabe que andas por este grande deserto; estes quarenta anos o Senhor teu Deus esteve contigo, coisa nenhuma te faltou. Deuteronômio 2:7 
E, respondendo Simão, disse-lhe: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sobre a tua palavra, lançarei a rede.Lucas 5:5.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques 

MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para “Apto para o Reino de Deus”
29 de julho Dia 212 

Leituras: Lucas 9:57-62; Efésios 5:8-21; Salmo 25:12-22; Provérbios 7:6-12; Isaías 16-18.  

Versículo Especial“Mas Jesus lhe replicou: Ninguém que, tendo posto a mão no arado, olha para trás é apto para o reino de Deus” (Lucas 9:62).  

Pensamento Bíblico“Apto para o Reino de Deus” (Lucas 9:57-62). Ser um seguidor de Jesus exige sacrifício. Aqueles que estão mais preocupados com seu conforto ou com suas famílias não serão aceitos pelo Senhor. Deus exige o primeiro lugar em nossas vidas, e não aceitará uma posição inferior em nossas prioridades. Temos que resistir à tentação de colocar outras pessoas e outros interesses acima do Senhor.  

Ação: Ponha sua mão no arado e não olhe para trás!.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica
Um Jovem no Egito
A Vida e a Conduta do Cristão

José teve uma infância complicada. Sua mãe morreu quando ele era pequeno, e seu pai teve muita dificuldade em viver com esta perda. Os meio-irmãos de José o maltratavam e o pai aumentou a tensão entre eles por mostrar uma forte preferência por José.
Aos 17 anos de idade, este jovem foi vendido por seus irmãos e se tornou escravo no Egito. Os irmãos convenceram seu pai que José estivesse morto. De fato, ele estava em outro país, rejeitado e esquecido pela família.
Era comum, na época em que José vivia, pensar que “os deuses” exercessem poder limitado e local. Até muito tempo depois de José, os gregos e romanos criaram sistemas mitológicos nos quais os diversos “deuses” tiveram poderes limitados sobre determinados aspectos do universo. Diante desses fatos, a fé de José se torna ainda mais impressionante. Longe da terra prometida aos descendentes de seu bisavô, no meio de um povo com seus próprios “deuses” e costumes religiosos, José não vacilou na sua confiança no único verdadeiro Deus.
Como escravo, José se mostrou íntegro e foi rapidamente promovido à posição de administrador geral dos negócios de Potifar. A mulher de Potifar viu este jovem atraente trabalhando dia após dia, e tentou seduzi-lo. José resistia aos avanços da mulher, explicando-lhe seus motivos: “Tem-me por mordomo o meu senhor e não sabe do que há em casa, pois tudo o que tem me passou ele às minhas mãos. Ele não é maior do que eu nesta casa e nenhuma coisa me vedou, senão a ti, porque és sua mulher; como, pois, cometeria eu tamanha maldade e pecaria contra Deus?” (Gênesis 39:8-9). Esta postura de José oferece um exemplo importante em vários sentidos:
(1) José acreditou na soberania universal do único Deus. Se ele cedesse à tentação, mesmo longe da terra dos descendentes de Abraão, pecaria contra Deus!
(2) José acreditou num padrão absoluto e universal de moralidade. Adultério é adultério em qualquer lugar.
(3) José não tentou justificar um pecado escondido. Qual dano poderia resultar de um pecado escondido cometido por um jovem longe de casa? Se José cogitou alguma desculpa deste tipo, teve o caráter de descartar tais noções e manter a sua integridade.
(4) José respeitou o casamento como um pacto inviolável. Ele não tratou o casamento de Potifar como algum arranjo insignificante entre pessoas que não conheciam o Senhor. O casamento nunca foi subordinado por Deus a alguma instituição religiosa, pois foi dado aos seres humanos pelo Criador, e deve ser respeitado por todos. Mesmo um casamento entre dois pagãos é um casamento digno de respeito.
(5) Quando a tentadora não desistiu, José fugiu. Literalmente fugiu! Manter-se puro diante de Deus foi mais importante do que o emprego, a liberdade ou a própria vida.
José passou anos na prisão por um crime que não cometeu, mas devido à sua fé, esse homem foi abençoado e usado por Deus para salvar a nação israelita. Vale a pena ser fiel!
(– por Dennis Allan).Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

28 de julho de 2016

ALBO DE RECORDAÇÕES DO PASTOR ANTONIO MARQUES

PASSEIO NO ZOOLÓGICO
DE BRASILIA COM AS CRIANÇAS NO ANO DE 2009 MINISTÉRIO CBR FOI MARAVILHOSO

VERSÍCULOS DO DIA

Resultado de imagem para “Sede pois Imitadores de Deus .
Tenha já fim a malícia dos ímpios; mas estabeleça-se o justo; pois tu, ó justo Deus, provas os corações e os rins. Salmos 7:9 
Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios,Remindo o tempo; porquanto os dias são maus. Efésios 5:15,16 Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para “Sede pois Imitadores de Deus .
28 de julho Dia 211  

Leituras: Lucas 9:46-56; Efésios 5:1-7; Salmo 25:1-11; Provérbios 7:1-5; Isaías 14-15.  

Versículo Especial“E andai em amor, como também Cristo nos amou e se entregou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em aroma suave” (Efésios 5:2).  

Pensamento Bíblico: “Sede pois Imitadores de Deus . . . e Andai em Amor” (Efésios 5:1-7). Amor, em seu sentido mais amplo, requer imitação de Deus. Jesus abandonou tudo o que ele tinha por causa de seu amor por nós. Ele espera que nós abandonemos o mal, recusando-nos a participar dos modos pecaminosos do mundo. Antes de sentirmo-nos prejudicados e justificados ao nos apiedarmos de nós mesmos pelo nossos sacrifícios pessoais, precisamos nos lembrar do sacrifício de Jesus!  

Ação: Seja um filho devotado de Deus. Siga seu Pai.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica
O Bom Combate

“Combate o bom combate da fé” (1 Timóteo 6:12).
Nas orientações que Paulo deu para Timóteo, um evangelista mais novo que havia auxiliado este apóstolo no seu trabalho durante aproximadamente 15 anos, ele falou várias vezes da importância de combater o bom combate.
A figura de soldados em guerra é comum nas Escrituras, especialmente no Novo Testamento, para enfatizar a natureza do conflito entre o certo e o errado, a verdade e o erro, a vida e a morte. Noções da coexistência harmoniosa do bem e do mal, como encontradas no confucionismo, gnosticismo e outras filosofias, simplesmente não fazem parte do ensinamento bíblico. O servo do Senhor vive em guerra contra toda forma de pecado.
Até entre supostos seguidores de Jesus, o espírito ecumênico que influencia muitos valoriza a harmonia sincretista de ideias e doutrinas contraditórias. O servo do Cristo não vive para contender (2 Timóteo 2:24), ou seja, não demonstra uma atitude briguenta e facciosa, mas não recua da batalha quando os adversários atacam a fé no Senhor.
Diplomatas não precisam de armadura. Se o sincretismo religioso fosse a vontade de Deus, ele não teria ensinado sobre a batalha. O mesmo apóstolo que condenou facções (Gálatas 5:20) foi incumbido da defesa do evangelho e elogiou os outros que participavam desta guerra (Filipenses 1:7,16). Ele ensinou aos cristãos a se revestirem “de toda a armadura de Deus” e a tomarem “a espada do Espírito, que é a palavra de Deus” (Efésios 6:11,17).
Paulo alertou sobre o perigo de mudar a natureza desta guerra. Os servos de Deus são limitados nas suas armas. Para estes soldados, é vedado o uso de armas carnais na guerra espiritual: “Porque, embora andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo, e estando prontos para punir toda desobediência, uma vez completa a vossa submissão” (2 Coríntios 10:3-7).
Vamos lutar contra o pecado em nossas próprias vidas. Vamos defender o evangelho puro contra as distorções das doutrinas humanas. Mas vamos usar as armas certas!
(– por Dennis Allan).Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

27 de julho de 2016

ALBO DE RECORDAÇÕES DO PASTOR ANTONIO MARQUES

BATISMO NAS ÁGUAS EM 2008 DAS NOVAS CRIATURAS EM CRISTO JESUS,IRMÃ DANIELA,IRMÃ LARISSA,IRMÃ RITA DE CASSIA,IRMÃ SOCORRO FRANÇA,IRMÃO CARLOS HENRIQUE,IRMÃO GABRIEL,IRMÃO ATOS,E O IRMÃO ALANO,AUXILIANDO O PASTOR ANTONIO IRMÃO JANESCLEI LEMBRANÇAS MARAVILHOSAS













VERSÍCULOS DO DIA

Resultado de imagem para versiculos do dia evangelicos
Com o silêncio fiquei mudo; calava-me mesmo acerca do bem, e a minha dor se agravou.Salmos 39:2 
De uma mesma boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não convém que isto se faça assim.Tiago 3:10.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques 

MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para versiculos do dia evangelicos
27 de julho Dia 210  

Leituras: Lucas 9:37-45; Efésios 4:25-32; Salmo 24; Provérbios 6:30-35; Isaías 12-13.  

Versículo Especial“Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou” (Efésios 4:32).  

Pensamento BíblicoInstruções Práticas para a Nova Pessoa (Efésios 4:25-32). Estes versículos se aplicam à idéia examinada ontem. Quando vestimos o “novo homem”, ele muda nossa conduta para com os outros. Deixaremos de mentir, da malícia, da ira, da linguagem suja e da amargura. Mostraremos compaixão e perdão. Atitudes egoístas serão trocadas pelo cuidado com os outros, que governará nossas ações.  

Ação: Mostre que você é uma nova pessoa em Cristo, pela maneira com que você trata os outros.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE


Resultado de imagem para bíblia evangélica
Como um homem deve tratar sua esposa?
A Vida e a Conduta do Cristão

O casamento foi o primeiro relacionamento humano criado por Deus, fazendo parte do trabalho realizado no sexto dia da Criação. É descrito como aliança, uma palavra que frisa a seriedade deste compromisso entre duas pessoas assumido diante do Senhor e das outras pessoas (Malaquias 2:16). 

O estudo do casamento nas Escrituras envolve muitas questões: a natureza permanente deste relacionamento que deve ser dissolvido somente pela morte de um dos cônjuges, o ensinamento do Senhor sobre divórcio, o papel da mulher em relação ao marido etc. Neste pequeno artigo, porém, vamos nos limitar a um único assunto importante: como o homem deve tratar sua mulher?
A resposta fundamental vem do ensinamento do apóstolo Paulo, que comparou o casamento à relação entre Cristo e a igreja. O mandamento enorme que ele deu aos maridos reúne toda a sua responsabilidade em poucas palavras: “Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela” (Efésios 5:25). O padrão do comportamento do homem no casamento é o amor sacrificial de Cristo! É o amor definido pelo próprio caráter de Deus: “Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor” (1 João 4:8). 

Obviamente, este entendimento do amor banirá do casamento alguns comportamentos. O homem que ama jamais será infiel à sua esposa. Ele jamais levantará a mão para espancar a mulher. Ele jamais deixará bebida ou qualquer outro vício impedir sua capacidade de cuidar dela e da família.

Mas precisamos ver o lado ativo e positivo deste amor. Ele ativamente age para o bem dela, deixando seus pais para alimentar e cuidar dela (Efésios 5:29-31). O homem se entrega à sua esposa para a satisfação sexual dela (diferente do foco egoísta de muitos homens na relação sexual), reconhecendo esta intimidade exclusiva entre marido e mulher como parte do plano de Deus (1 Coríntios 7:3-5; Hebreus 13:4). 

Pedro ensinou que o comportamento do homem em relação à esposa afeta a sua relação com Deus. Se maltratar a mulher, a comunhão com Deus é rompida: “Maridos, vós, igualmente, vivei a vida comum do lar, com discernimento; e, tendo consideração para com a vossa mulher como parte mais frágil, tratai-a com dignidade, porque sois, juntamente, herdeiros da mesma graça de vida, para que não se interrompam as vossas orações” (1 Pedro 3:7).

Acima de tudo, o homem busca o bem-estar eterno de sua mulher. Ele vive como servo de Cristo e ajuda a mulher amada a seguir o Senhor Jesus para seu destino eterno no céu, pois é assim que Cristo ama a igreja (Efésios 5:25-28).

(– por Dennis Allan).Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

26 de julho de 2016

VERSÍCULOS DO DIA

Resultado de imagem para versiculos do dia evangelicos
Pois o Senhor, por causa do seu grande nome, não desamparará o seu povo; porque aprouve ao Senhor fazer-vos o seu povo. Samuel 12:22 
Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus. João 4:22.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para versiculos do dia evangelicos
26 de julho Dia 209  

Leituras: Lucas 9:28-36; Efésios 4:17-24; Salmo 23; Provérbios 6:20-29; Isaías 10-11.  

Versículo Especial“E vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade” (Efésios 4:24).  

Pensamento Bíblico: Dispa o Velho e Revista o Novo (Efésios 4:17-24). Os cristãos escolhem um rumo diferente do mundo para cultivar suas mentes. Temos que despir o homem velho, com seus pensamentos impuros e corruptos. Nossas mentes devem ser renovadas quando nos revestimos “do novo homem que foi criado segundo Deus”.  

Ação: Decida-se a cultivar pensamentos puros. Saia fora dos caminhos do velho homem.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica
Os desafios na vida do novo cristão (24)

O que acontecerá quando eu morrer?
O mistério que há em torno da morte ajuda a fazer da “morte” uma das nossas palavras mais temidas. O temor é natural quando se trata do desconhecido, mas somos informados acerca da morte. O mundo diz que a morte não pode ser vencida; viva o presente. Deus diz que a morte pode ser uma amiga se estivermos preparados. Podemos encarar a morte com previsão, e não com medo. Aliviemo-nos recorrendo às Escrituras.
A morte significa separação. A morte ocorre quando o corpo se separa do espírito (Tiago 2:26). Isso aconteceu a Jesus. Seu corpo foi colocado numa sepultura, mas seu espírito foi para o Hades (Atos 2:31). Jesus chamou esse lugar para os espíritos de Paraíso (Lucas 23:43).
A ressurreição de Jesus mudou a morte para sempre. O diabo tinha o poder da morte sobre o homem, mantendo este escravo (Hebreus 2:14-15). Jesus libertou o homem das cadeias do medo. Como? Ele libertou o homem dizendo-lhe exatamente o que acontece e apresentando uma maneira de vitória. Não há manifestação maior dessa esperança do que em Apocalipse 1. O apóstolo João escreve a um grupo que estava desanimado e oprimido. Ele transmite as palavras de Cristo: “Eu sou . . . aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do inferno” (Apocalipse 1:17-18). Jesus tem esse grande poder de dar consolo e ânimo a seus seguidores. Se vivermos escravos da morte, perderemos a grande alegria de servir a Cristo.
O que nós, como cristãos, podemos ter como certo quando morrermos? Deixaremos para trás a doença e o sofrimento. A maioria das pessoas sofre, às vezes durante muito tempo, antes de morrer. Imagine-se num sofrimento indescritível num momento e no próximo estar na presença de Deus! Veja o caso de Estêvão (Atos 7:51-60). Ele está pregando, e as pessoas não querem ouvir. Elas começam a apedrejá-lo violentamente. Ele se revolve de dor à medida que recebe pedra em cima de pedra. Quando a morte chegar, será um amigo ou um inimigo? Seu espírito foi levado a Deus, que enxugou as suas lágrimas (Apocalipse 7:17; veja Lucas 16:22). Que bênção!
Podemos estar certos de que estaremos conscientes. Continuando com Estêvão, o trecho afirma que “adormeceu” (Atos 7:60). Isso não é o “sono da alma” ensinado por alguns. É um eufemismo para “morte”. Jesus disse em João 11:11: “Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou para despertá-lo”. Quando os discípulos entenderam mal, Jesus disse: “Lázaro morreu” (João 11:14). Ele entendia a morte como algo que traz sossego e descanso em vez de ser um inimigo terrível. Em Lucas 16:19-31, Jesus disse que o rico perverso e Lázaro, o justo, estavam os dois conscientes, um no paraíso, outro no tormento.
A morte significará sermos reintegrados com os nossos queridos que estão com o Senhor. Davi disse acerca de sua criança que partiu: “Eu irei a ela, porém ela não voltará para mim” (2 Samuel 12:23). Não apenas veremos os nossos conhecidos, mas os que foram redimidos em todas as eras (Hebreus 12:22-23). Não será maravilhoso ver e ouvir Abraão, Moisés e Daniel ‒ “espíritos dos justos aperfeiçoados”?
Mas o mais maravilhoso na morte é que ela nos conduzirá à presença de nosso Pai, de Jesus, e do Espírito Santo. Em Apocalipse 7, as multidões que louvam a Deus são aqueles que saíram da grande tribulação (Apocalipse 7:9-10, 14-17). Esta bênção está reservada só para os mártires? Não. Paulo disse que “para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro” (Filipenses 1:21). Não temos a mesma promessa ‒ que, após a morte, estaremos com Cristo?
Todos os cristãos precisam ver a morte como um começo e não como um fim. Sim, “enquanto no corpo, estamos ausentes do Senhor” (2 Coríntios 5:6) A morte acabará com essa ausência! Sei que queremos ficar aqui para a nossa família e para influenciar outras pessoas, mas não podemos ficar para sempre. Por que não viver e morrer com expectativa?
Não devemos encarar a morte da mesma forma que o mundo a encara. Para o cristão, a morte nos traz alívio do sofrimento, para um estado consciente de bênção, para uma reunião com os amados e para a presença de Deus. Como disse Paulo, isso é incomparavelmente melhor. Quando ele foi retirado da prisão, ele viu mais do que um executor (2 Timóteo 4:7-8). Ele viu um momento de dor, depois de glória! Foi glória para ele e deve ser para nós.
(–por Lee Forsythe).Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

25 de julho de 2016

VERSÍCULOS DO DIA

Resultado de imagem para Edificando o Corpo no Amor
Confessei-te o meu pecado, e a minha maldade não encobri. Dizia eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a maldade do meu pecado. (Selá.)Salmos 32:5 
E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo.1 João 2:2 Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para Edificando o Corpo no Amor
25 de julho Dia 208  

Leituras: Lucas 9:18-27; Efésios 4:7-16; Salmo 22:22-31; Provérbios 6:16-19; Isaías 8-9.  

Versículo Especial“Pois do Senhor é o reino, é ele quem governa as nações” (Salmo 22:28). 

Pensamento BíblicoEdificando o Corpo no Amor (Efésios 4:11-16). Cada membro do corpo de Cristo tem o privilégio e responsabilidade de edificar seus irmãos e irmãs. Diferentes partes do corpo complementam-se umas às outras, resultando na edificação de todas. O motivo deste esforço tem que ser nosso amor de uns pelos outros: um verdadeiro desejo de ver nossos irmãos e irmãs prosperarem no Senhor.  

Ação: Procure meios de encorajar e fortalecer seus irmãos e irmãs. Mostre seu amor edificando-os.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica
Os desafios na vida do novo cristão (23)

Guardando todas as coisas
Num monte da Galiléia, Jesus anunciou um reino que abrangeria todas as nações. Ele proferiu as palavras que estão registradas em Mateus 28:18-20. Vamos estudá-las com um destaque em “guardar todas as coisas.
Há uma grande afirmação
O evangelho de Mateus ressalta a autoridade de Jesus Cristo. Há autoridade em seu ensino (Mateus 7:29). Ele exerceu autoridade ao curar depois de descer do monte. Ele curou o leproso e o servo do centurião em Cafarnaum (Mateus 8:1-13). Ele tinha poder na terra para perdoar pecados (Mateus 9:6). Tinha até autoridade sobre Satanás e a delegou aos apóstolos (Mateus 10:1). Em Mateus 28:18, ele afirmou ter “toda a autoridade”. A autoridade ficou comprovada quando o Messias ressuscitou dos mortos. Elefoi designado Filho de Deus com poder, segundo o espírito de santidade pela ressurreição dos mortos” (Romanos 1:4).
Jamais deixe de ficar maravilhado com esse fato. Significa que podemos obedecer-lhe sem temer. Quando as dúvidas se infiltrarem na mente, lembre-se dessa grande afirmação do Rei ressurreto.
A grande comissão
“I de, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” (Mateus 28:19). Essas são palavras mais de obrigação que de incentivo. Jesus se baseou na afirmação “toda a autoridade”.
Jesus mais adiante disse: “Ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado” (Mateus 28:20). O discípulo é um aprendiz, um aluno, e está ligado ao mestre. O discípulo escuta e age segundo a instrução que recebe. Como cristãos, estamos matriculados na escola de Cristo, na qual ele é o professor e a matéria. O batismo (v. 19) se faz uma só vez. O ensino continua acontecendo por toda a vida. Esse ensino deve ser tão valioso para o coração que nenhum homem possa eliminá-lo ou de algum modo alterá-lo com o ensino falso.
Aprendemos a grande necessidade de ser equilibrados em nossa resposta à verdade quando observamos a Jesus corrigindo os fariseus e saduceus. Os saduceus eram uma facção do judaísmo, cheios de opiniões mas pouco equilibrados. Eram os liberais a favor dos romanos que negavam a ressurreição do corpo. Os fariseus, por outro lado, não só criam na vida após a morte, mas podiam dizer-lhe o que você iria vestir. Colocavam as suas opiniões no mesmo nível da verdade que Deus lhes revelou. Eles receberam do Senhor a seguinte mensagem: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e tendes negligenciado os preceitos mais importantes da lei; a justiça, a misericórdia e a fé; devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas!” (Mateus 23:23). Davam muita importância a insignificâncias. Tudo o que foi revelado na Bíblia nos é importante e essencial. Mas precisamos saber dar ênfase às prioridades. Quando ressaltamos as questões do coração, tendo como ponto de partida o caráter de Deus, as demais coisas começam a se encaixar no seu devido lugar.
Em Mateus 22:24-28, os saduceus apresentaram um caso hipotético a Jesus com respeito à lei do levirato acerca do casamento. Se morresse um marido e morresse cada um de seus seis irmãos que tivessem depois se casado com a esposa deste marido, morrendo eles um por vez, e morresse também a mulher, de quem ela seria esposa na ressurreição? A visão limitada e a proteção teimosa de minúsculos fragmentos de verdade os levava a lutar por coisas inúteis.
Você já ouviu a pergunta: “Onde Caim conseguiu a sua esposa?” ou: “Adão e Eva tinham umbigo?” É perigoso se ocupar com esse tipo de pergunta. Elas retardam o crescimento cristão.
Devemos ser estudantes aplicados e praticantes da Bíblia. A grande comissão é um processo contínuo. Seja equilibrado. Cuidado com os falsos mestres.
A grande promessa
“E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século. Amém” (Mateus 28:20). A linguagem usada nesse versículo faz a nossa atenção se fixar na promessa. O “estou” denota certeza e exaltação. Fixemo-nos nele. A promessa abrange o que foi, o que é e o que será. “Amém” fala da confirmação que Cristo faz dessa grande promessa.
Continue a se entusiasmar com a segurança desse versículo. Nos dias bons ou maus, ele estará conosco. Apenas tenha paciência para “guardar todas as coisas”.
(–por Jerry Accettura).Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...