30 de agosto de 2016

VERSÍCULOS DO DIA

Resultado de imagem para versiculos do dia para facebook
Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão? E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? Ouvi-me atentamente, e comei o que é bom, e a vossa alma se deleite com a gordura. Isaías 55:2 
Disse-lhes, pois, Jesus: Na verdade, na verdade vos digo: Moisés não vos deu o pão do céu; mas meu Pai vos dá o verdadeiro pão do céu.João 6:32.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques 

MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para Fogo em Seus Osso
30 de agosto Dia 243  

Leituras: Lucas 18:18-30; 2 Tessalonicenses 1; Salmo 54; Provérbios 13:20-25; Jeremias 19-20.  

Versículo Especial“Escuta, ó Deus, a minha oração, dá ouvidos às palavras da minha boca” (Salmo 54:2).  

Pensamento BíblicoFogo em Seus Ossos (Jeremias 20:7-11). Jeremias estava agoniado por causa do peso de sua carga profética. Ele tinha proclamado a verdade, o que lhe resultou em perigo pessoal. Jeremias reagiu como muitos o fazem hoje em dia: decidiu que era duro demais. Ele deixou de ensinar a palavra de Deus (versículos 7-9). Porém ele não podia ficar calado. A palavra tinha que sair, de modo que ele falou novamente, sabendo como isso seria muito difícil. Ele depositou confiança no Deus magnífico e todo-poderoso e voltou ao trabalho.  

Ação: Não se contenha. Partilhe o evangelho com o mundo.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE


Resultado de imagem para bíblia evangélica
Como um homem deve tratar sua esposa?
A FAMILIA
O casamento foi o primeiro relacionamento humano criado por Deus, fazendo parte do trabalho realizado no sexto dia da Criação. É descrito como aliança, uma palavra que frisa a seriedade deste compromisso entre duas pessoas assumido diante do Senhor e das outras pessoas (Malaquias 2:16). 

O estudo do casamento nas Escrituras envolve muitas questões: a natureza permanente deste relacionamento que deve ser dissolvido somente pela morte de um dos cônjuges, o ensinamento do Senhor sobre divórcio, o papel da mulher em relação ao marido etc. Neste pequeno artigo, porém, vamos nos limitar a um único assunto importante: como o homem deve tratar sua mulher?

A resposta fundamental vem do ensinamento do apóstolo Paulo, que comparou o casamento à relação entre Cristo e a igreja. O mandamento enorme que ele deu aos maridos reúne toda a sua responsabilidade em poucas palavras: “Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela” (Efésios 5:25). O padrão do comportamento do homem no casamento é o amor sacrificial de Cristo! É o amor definido pelo próprio caráter de Deus: “Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor” (1 João 4:8). 

Obviamente, este entendimento do amor banirá do casamento alguns comportamentos. O homem que ama jamais será infiel à sua esposa. Ele jamais levantará a mão para espancar a mulher. Ele jamais deixará bebida ou qualquer outro vício impedir sua capacidade de cuidar dela e da família.

Mas precisamos ver o lado ativo e positivo deste amor. Ele ativamente age para o bem dela, deixando seus pais para alimentar e cuidar dela (Efésios 5:29-31). O homem se entrega à sua esposa para a satisfação sexual dela (diferente do foco egoísta de muitos homens na relação sexual), reconhecendo esta intimidade exclusiva entre marido e mulher como parte do plano de Deus (1 Coríntios 7:3-5; Hebreus 13:4). 

Pedro ensinou que o comportamento do homem em relação à esposa afeta a sua relação com Deus. Se maltratar a mulher, a comunhão com Deus é rompida: “Maridos, vós, igualmente, vivei a vida comum do lar, com discernimento; e, tendo consideração para com a vossa mulher como parte mais frágil, tratai-a com dignidade, porque sois, juntamente, herdeiros da mesma graça de vida, para que não se interrompam as vossas orações” (1 Pedro 3:7).

Acima de tudo, o homem busca o bem-estar eterno de sua mulher. Ele vive como servo de Cristo e ajuda a mulher amada a seguir o Senhor Jesus para seu destino eterno no céu, pois é assim que Cristo ama a igreja (Efésios 5:25-28).

(– por Dennis Allan)Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

29 de agosto de 2016

VERSÍCULOS DO DIA

Resultado de imagem para Nações de Argila nas Mãos do Oleiro
O Senhor desnudou o seu santo braço perante os olhos de todas as nações; e todos os confins da terra verão a salvação do nosso Deus. Isaías 52:10 
Porque não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido.Atos 4:20.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques 

MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para Nações de Argila nas Mãos do Oleiro
29 de agosto Dia 242  

Leituras: Lucas 18:9-17; 1 Tessalonicenses 5:12-28; Salmo 53; Provérbios 13:13-19; Jeremias 17-18.  

Versículo Especial“Bendito o homem que confia no Senhor e cuja esperança é o Senhor” (Jeremias 17:7).  

Pensamento Bíblico: Nações de Argila nas Mãos do Oleiro  (Jeremias 18:1-11). Ao apelar a Judá para se arrepender, Deus permite-nos entender seu domínio sobre o destino das nações. Dois pontos são particularmente claros: 
   Deus determina se nações vão se levantar ou cair, e
   O resultado pode ser mudado se a conduta da nação mudar.  
O que aprenderemos? Veja Provérbios 14:34.    

Ação: Obedeça a Deus. Sua obediência é crucial para se salvar e até para salvar nações inteiras da destruição.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica

Jesus Abriu o Caminho 
A Natureza e a Autoridade de Deus

A História de praticamente todos os povos inclui relatos da coragem de desbravadores, pessoas que enfrentaram perigos e obstáculos para abrir caminhos que outros seguiriam nos séculos seguintes. Sejam os homens que enfrentaram os mares, aqueles que abriram caminhos pelas florestas, ou os primeiros a escalarem grandes montanhas, os desbravadores acharam ou criaram caminhos que outros continuam seguindo. Mas nenhum dos nossos trajetos terrestres pode se comparar com a nossa jornada eterna. Jesus disse que é difícil acertar o caminho (Mateus 7:13-14). Mas, ele não nos deixou desamparado. Quando ele preparou os apóstolos para sua partida, ele oferece estas palavras de conforto: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14:6).
Em vários aspectos da nossa vida espiritual, Jesus abriu o caminho e mostrou como devemos andar. Vamos ver alguns exemplos do trabalho deste grande desbravador.
Ele mostrou como amar
O amor é fundamental na nossa jornada para a eternidade. Jesus resumiu a lei divina em dois mandamentos: amar a Deus e amar ao próximo (Mateus 22:36-40). O amor é a decisão de fazer o que é melhor para a pessoa amada, e assim se tornou uma ordem de Deus para nós. Se a pessoa não amar a Deus ou não amar ao próximo, ela peca contra Deus. Se o homem não amar a sua mulher e procurar o bem dela, ele peca contra Deus (Efésios 5:25). O ensinamento de Jesus é tão elevado que nos chama a amar os nossos inimigos (Mateus 5:43-45). A pessoa que odeia peca contra o Criador do céu e da terra. Observamos nestes exemplos que o amor divino é a base do nosso amor. O apóstolo João explica: “Nós amamos porque ele nos amou primeiro” (1 João 4:19). É interessante que o mesmo capítulo, um dos trechos mais bonitos sobre o amor, não trata o amor como sentimento emocional, mas como dever a ser cumprido (1 João 4:11). É por isso que entendemos que o amor é uma escolha e que a falta de amor é pecado.
Ele mostrou como obedecer
A obediência é essencial para chegar à presença de Deus. Quando Jesus estava aqui na terra, ele precisou ser obediente ao Pai para voltar à presença dele. Ele o fez com prazer, valorizando a recompensa de estar novamente junto ao Pai: “...olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus” (Hebreus 12:2). O mesmo livro diz: “Jesus, ... embora sendo Filho, aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu e, tendo sido aperfeiçoado, tornou-se o Autor da salvação eterna para todos os que lhe obedecem” (Hebreus 5:7-9). Aprendemos obedecer porque Jesus foi obediente.
Ele mostrou como servir
Seguindo Jesus, o perfeito Servo do Senhor, devemos nos dedicar ao serviço a Deus e aos outros. Jesus repreendeu a tendência dos discípulos a concorrerem para posições de honra: “Mas entre vós não é assim; pelo contrário, quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; e quem quiser ser o primeiro entre vós será servo de todos. Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos” (Marcos 10:43-45). O verdadeiro discípulo coloca as necessidades dos outros acima das suas próprias (Romanos 12:10-18).
Ele mostrou como ser crucificado
Alguns dos seguidores de Jesus foram literalmente crucificados. Mas todos os seguidores precisam ser crucificados com ele no sentido espiritual. Paulo disse: “Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim” (Gálatas 2:19b-20). Jesus abriu mão da vida aqui na terra para nos salvar. Nós abrimos mão dos prazeres carnais desta vida para lhe agradar, deixando ele viver em nós.
Ele mostrou como ser sepultado e ressuscitado
Após a sua morte, Jesus foi sepultado e, então, ressuscitado para uma nova vida. Paulo disse que nós imitamos este exemplo no batismo. Morremos ao pecado, somos sepultados nas águas do batismo, e ressuscitamos para a nova vida, deixando os pecados para trás (Romanos 6:3-7). Observamos a sequência das coisas que Jesus fez e seguimos seu exemplo. Ele passou da morte pelo sepultamento para alcançar a nova vida. Nós passamos da morte pelo batismo para alcançara nova vida. É incrível como muitos distorcem a simplicidade deste ensinamento, até afirmando que a salvação (a nova vida) vem antes do batismo (o sepultamento). Mas, as pessoas que querem chegar à presença do Pai seguem o exemplo de Jesus e são batizadas para a remissão dos pecados (cf. Atos 2:38; Marcos 16:16; Atos 22:16).
Ele mostrou como ser a plenitude de Deus
Jesus é “o resplendor da glória e a expressão exata” do Pai (Hebreus 1:3; João 14:7-10). Nele, reside toda a plenitude de Deus (Colossenses 1:19; 2:9). Da mesma maneira que ele reflete a perfeição de Deus, o povo dele (a igreja) é “a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas” (Efésios 1:22-23). Devemos viver de um modo que os outros possam ver a glória de Deus em nossas vidas.
Ele mostrou como aceitar a perseguição
Quando Jesus orientou os apóstolos sobre os desafios do seu trabalho, ele disse: “O discípulo não está acima do seu mestre, nem o servo, acima do seu senhor. Basta ao discípulo ser como o seu mestre, e ao servo, como o seu senhor. Se chamaram Belzebu ao dono da casa, quanto mais aos seus domésticos?” (Mateus 10:24-25). A perseguição é um fato de vida para o cristão. “Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos” (2 Timóteo 3:12). Jesus não somente nos conduz num caminho que inclui perseguições, ele nos mostra como reagir: “...Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos, o qual não cometeu pecado, nem dolo algum se achou em sua boca; pois ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente” (1 Pedro 2:21-23).
Ele mostrou como vencer
Jesus nos livrou do pecado e da morte, porque ele venceu estes inimigos do homem. Ele enfrentou todas as nossas tentações, mas não cedeu a nenhuma (Hebreus 4:15). Desta maneira, ele se capacitou para ser o sacrifício perfeito e eficaz (Hebreus 9:12,14; 10:12,14). A vitória de Jesus é a base da nossa vitória sobre as tentações e obstáculos desta vida. Paulo perguntou sobre os eleitos de Deus: “Quem os condenará? É Cristo Jesus quem morreu ou, antes, quem ressuscitou, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós.... Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou” (Romanos 8:34,37). No mesmo capítulo, ele pergunta: “Se Deus é por nós, quem será contra nós?” (8:31). Um outro apóstolo fez outra pergunta parecida: “Quem é que vence o mundo, senão aquele que crê ser Jesus o Filho de Deus?” (1 João 5:5). Se não vencermos, será porque não seguimos o nosso Senhor vencedor!
Ele mostrou como ser ressuscitado
Quando Jesus rompeu os grilhões da morte (Atos 2:24), ele abriu o caminho para a nossa ressurreição para a vida eterna. O homem não vive mais sujeito ao domínio da morte (Hebreus 2:14-15). Jesus foi ressuscitado para possibilitar a nossa ressurreição: “Mas, de fato, Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem....Cada um, porém, por sua própria ordem: Cristo, as primícias; depois, os que são de Cristo, na sua vinda” (1 Coríntios 15:20,23).
Ele mostrou como entrar no céu
Os apóstolos ficaram tristes e angustiados com a notícia da partida de Jesus. Mas ele ofereceu conforto, dizendo que iria na frente preparar lugar para eles e para todos que seguem o único caminho que leva ao Pai (João 14:1-6). Alguns ainda acreditam que a morte física marca o fim da existência do homem. Outros pregam que o alvo do servo do Senhor é habitar eternamente na terra. Mas Jesus nos preparou uma morada celestial, e nos mostrou como entrar no céu. O livro de Hebreus explica claramente que o discípulo de Cristo deve se esforçar para alcançar a recompensa no céu. Jesus entrou no descanso, penetrando o céu para estar na presença do Pai (4:10,14). Deus disse que nós devemos nos esforçar por entrar no mesmo descanso (4:11). A pessoa que não busca a vida eterna no céu não é discípulo do Senhor. Devemos correr para o refúgio, “a fim de lançar mão da esperança proposta; a qual temos por âncora da alma, segura e firme e que penetra além do véu, onde Jesus, como precursor, entrou por nós” (Hebreus 6:18-20).
Conclusão
Jesus Cristo é o maior de todos os desbravadores. Outros, por sua coragem e persistência, abriram caminhos aos mares e aos continentes, ou até a lugares fora deste planeta. Mas Jesus abriu o caminho para o céu, nos oferecendo uma habitação segura e eterna na presença do Pai. Vamos aprender dele e segui-lo, “olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus” (Hebreus 12:2).
(– por Dennis Allan).Que Deus abençoe a todos pastor Antnio Marques

28 de agosto de 2016

VERSÍCULOS DO DIA

Resultado de imagem para  “Como Ladrão de Noite”
Eu, porém, estou aflito e necessitado; apressa-te por mim, ó Deus. Tu és o meu auxílio e o meu libertador; Senhor, não te detenhas.Salmos 70:5 
Porque todas quantas promessas há de Deus, são nele sim, e por ele o Amém, para glória de Deus por nós.2 Corintios 1:20.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques 

MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para  “Como Ladrão de Noite”
28 de agosto Dia 241  

Leituras: Lucas 18:1-8; 1 Tessalonicenses 5:1-11; Salmo 52; Provérbios 13:7-12; Jeremias 15-16.  

Versículo Especial“Consolai-vos, pois, uns aos outros e edificai-vos reciprocamente, como também estais fazendo” (1 Tessalonicenses 5:11).  

Pensamento Bíblico“Como Ladrão de Noite” (1 Tessalonicenses 5:1-11). A volta de Cristo será súbita e sem aviso. Paulo nos instrui, portanto, para estarmos preparados todo o tempo. Nossas vidas não devem ser preenchidas por obras da escuridão. Em vez disso, devemos andar na luz, para podermos enfrentar o Senhor sem medo. A volta de Cristo será um dia de angústia para os ímpios, e um dia de glória para os fiéis.  

Ação: “Assim, pois, não durmamos como os demais; pelo contrário, vigiemos e sejamos sóbrios” (1 Tessalonicenses 5:6).Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica

O Pequeno Exército de Gideão

A Natureza e a Autoridade de Deus
Os israelitas tinham sofrido sete anos de opressão. Todos os anos, os midianitas, os amalequitas e os povos do Oriente invadiam seu território com um grande exército e destruíam suas searas e seu gado. O povo escolhido de Deus, sofrendo por causa de seu próprio pecado, buscava refúgio em cavernas e escondia do inimigo alimento apenas para sobreviver. "Assim, Israel ficou muito debilitado com a pre-sença dos midianitas" (Juízes 6:6).
Deus ouviu o choro arrependido de seu povo, e resolveu salvá-lo de um modo incomum. Ele come-çou com um homem tímido chamado Gideão, que vinha de uma família pobre e insignificante da tribo de Manassés. Pri-meiro, Deus converteu Gideão, dando prova clara de sua autoridade e poder divinos. Em seguida, Gideão teve que destruir os ídolos de seu próprio pai, assim tirando a influência do pecado de sua própria família. Então, ele chamou soldados de quatro tribos de Israel para lutar contra o formidável exército dos invasores. Ele reuniu 32.000 soldados para tentar derrotar 135.000 soldados inimigos. Ao entrentar uma situação em que havia quatro soldados do inimigo para cada um deles, eles se prepararam para a batalha.
Deus disse que havia soldados demais no exército israelita, assim os que estavam amedrontados foram para casa. Dez mil permaneceram. Com mais de 13 soldados inimigos para cada guerreiro israelita, Deus disse que ainda eram demais! Ele deu ordem a Gideão para dispensar 9.700 dos soldados que resta-ram. Agora a diferen-ça era mais amedron-tadora: 450 a 1. Tal-vez você já conheça o resto da história. Deus transformou um co-mandante tímido e seu pequeno exército de 300 em grandes vitoriosos.
Você já se sentiu alguma vez assober-bado pela força do pecado e pasmado por tentações desnorteantes? Simplesmente imagine o que o Deus que venceu os midia-nitas com o pequeno exército de Gideão poderia fazer com sua vida!
Jesus disse: "Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono" (Apocalipse 3:21). Você confiará nele o bastante para vencer os inimigos da tentação e do pecado?
(por Dennis Allan).Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

27 de agosto de 2016

VERSÍCULOS DO DIA

Resultado de imagem para versiculos do dia de hoje
Não endureçais agora a vossa cerviz, como vossos pais; dai a mão ao Senhor, e vinde ao seu santuário que ele santificou para sempre, e servi ao Senhor vosso Deus, para que o ardor da sua ira se desvie de vós.2 Cronicas 30:8 
E disse o senhor ao servo: Sai pelos caminhos e valados, e força-os a entrar, para que a minha casa se encha. Lucas 14:23.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para falsos Profetas Oferecem Conforto aos Condenados
27 de agosto Dia 240  

Leituras: Lucas 17:20-37; 1 Tessalonicenses 4:9-18; Salmo 51; Provérbios 13:1-6; Jeremias 13-14.  

Versículo Especial“Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro em mim um espírito inabalável” (Salmo 51:10).  

Pensamento BíblicoFalsos Profetas Oferecem Conforto aos Condenados (Jeremias 14:13-16). Jeremias estava em guerra para salvar sua nação. Judá estava indo rapidamente em direção a sua ruína, e pregadores estavam proclamando doutrinas conflitantes. Jeremias falava a verdade. Ele falou ao povo sobre a destruição que se aproximava por causa de sua persistência no pecado. Muitos outros falavam mentiras. Eles asseguravam o povo de que nenhum desses terrores apareceria. Eles lhes diziam que Deus estava satisfeito com o seu comportamento e não haveria de puni-los. Eles mentiam. Jeremias estava certo. Deus, de fato, destruiu esta nação infiel naquela geração. Infelizmente, muitos pregadores hoje imitam estes falsos profetas. Necessitamos de homens com a integridade de Jeremias!  

Ação: Teste os mestres. Rejeite as palavras dos falsos profetas que aprovam e encorajam o pecado.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica

Pois Eles Mudaram a Verdade de Deus em Mentira” 
A NATUREZA E A AUTORIDADE DE DEUS

O apóstolo Paulo começa o livro de Romanos com uma declaração enfâtica: “Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê…” (Romanos 1:16). Ironicamente, porém, ele não continua a declarar a glória e a alegria das boas novas do evangelho. Ele precisava primeiramente explicar a triste notícia de que “todos pecaram e carecem da glória de Deus”(Romanos 3:23).
“A ira de Deus se revela do céu” (1:18). Deus certamente tem todo direito em exercer a sua ira judicial sobre a criação que ele mesmo fez. Ele criou o homem para ser conhecedor e adorador da Natureza Divina. Porém, desde o início dos tempos, os homens rejeitaram o conhecimento de Deus e assim também recusaram lhe dar a adoração verdadeira. Rejeitar a verdade de Deus, portanto, tem trazido muitas consequências terríveis como resultado:
(1) Culpa em absoluto. Os homens são “indesculpáveis” diante de Deus por haverem o desconhecido, desde que ele claramente se manifestou por meio das coisas que ele criou (1:19-20). Qualquer pessoa que já viu, ouviu, ou de outro modo sentiu e experimentou a criação de Deus tem o que precisa para saber que Deus existe. No juízo, não haverá quem possa alegar ser ignorante, e ninguém será isento da pena fulminante da ira de Deus.
(2) Raciocínios nulos, corações insensatos. Ao rejeitar a fonte da sabedoria verdadeira, os homens aceitaram as suas próprias versões inventadas da verdade como substituto. Em nome da ciência “a glória do Deus incorruptível” tem sido “mudada” na imagem não gloriosa da própria criação, “em semelhança da imagem de homem corruptível, bem como de aves, quadrúpedes e répteis” (Romanos 1:23). A teoria da evolução, por exemplo, tenta remover Deus completamente da criação por alegar que a criação, em essência, se criou! Os homens se dizem sábios, mas as suas decisões e as suas ações declaram expressamente que há apenas futilidade e tolice em seus corações (1:21-23).
(3) “Deus os entregou”. Por muito, a consequência mais assustadora quando os homens rejeitam a Deus é que ele concede que estes homens continuem vivendo no estado de desonra total que é o resultado de não ter Deus em suas vidas. Isto é, as suas mentes reprováveis, apagadas de qualquer lembrança da verdade e da bondade de Deus, inventam toda forma de mal, o qual volta sobre eles e os amaldiçoa num ciclo interminável. Quando a criatura é posta acima do Criador, o único resultado possível é que os desejos “naturais da criatura” se tornam o impulso controlador da vida.
Em Romanos 1:24-32, Paulo descreve uma longa e desgostosa lista do mal com o qual os homens se contaminam quando removem Deus de suas consciências. Talvez nos surpreendamos ao lembrar que esta lista foi escrita há mais de dois mil anos, já que estas coisas poderiam ter sido achadas nas manchetes de qualquer jornal de hoje. Na verdade, estas são condições que existem desde o início dos tempos – desde o primeiro pecado no jardim de Éden, quando Adão e Eva decidiram que eles mesmos eram mais sábios que Deus, e comeram do fruto proibido (veja Gênesis 3). Tão cedo quanto aos dias de Noé, Deus já podia ver que “a maldade do homem se havia multiplicado na terra e que era continuamente mau todo desígnio do seu coração (Gênesis 6:5).
Como as coisas chegaram a ficar tão ruins? Os homens “mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador” (Romanos 1:25).
Repare que, quando os homens escolhem esquecer-se de Deus, isto não quer dizer que deixam de adorar. Paulo diz, simplesmente, que os homens começaram a adorar e servir “a criatura em lugar do Criador”. A Bíblia deixa bem claro que os homens, ao deixarem Deus, sempre procuram outra coisa para cultuar, seja esta coisa eles mesmos ou seja um outro “deus”.
Josué, ao oferecer seu ultimato célebre ao povo judeu em Siquém, disse, “se vos parece mal servir ao SENHOR, escolhei, hoje, a quem sirvais: se aos deuses a quem serviram vossos pais que estavam dalém do Eufrates ou aos deuses dos amorreus em cuja terra habitais. Eu e a minha casa serviremos ao SENHOR” (Josué 24:15). Séculos mais tarde, Jesus disse à mesma nação judaica, “Ninguém podeservir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas” (Mateus 6:24). E o apóstolo Paulo disse aos discípulos em Roma, “Não sabeis que daquele a quem vos ofereceis como servos para obediência, desse mesmo a quem obedeceis sois servos, seja do pecado para a morte ou da obediência para a justiça?” (Romanos 6:16). Em todos estes casos, há sempre um objeto de adoração (serviço). Há sempre uma escolha entre servir a Deus ou servir a algum outro, seja a si mesmo, a um deus falso, às riquezas ou ao pecado em geral. Nunca haverá a opção de não fazer nada – porque o homem é criatura, ele, por sua própria natureza, irá procurar a quem adorar.
Não podemos ressaltar suficientemente a importância do significado de tudo isto – qualquer desvio do caminho de Deus, não importa quão mínimo pareça, é um passo na direção da idolatria! A nossa tendência é de pensar que a idolatria é apenas o uso óbvio de objetos externos de adoração, como estátuas, artefatos, etc. Porém, na verdade, a idolatria é a raiz por trás de toda rebelião e pecado que desvia o homem do caminho de Deus! Quando pecamos, estamos simplesmente dizendo para Deus que temos escolhido fazer as coisas de outra maneira, e não da maneira que ele deseja. Assim fazendo, naturalmente removemos Deus do trono dos nossos corações e colocamos outra coisa no lugar que pertence somente a ele. Isto é idolatria!
Se dermos uma olhada sobre toda a história bíblica, veremos, de fato, que Deus sempre avisou o seu povo sobre os perigos da tentação de cair na idolatria. Quando Deus começou a dar os mandamentos ao seu povo Israel, ele disse, “Eu sou o Senhor, teu Deus… Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não as adorarás, nem lhes darás culto…” (Êxodo 20:2-5). Mesmo com este aviso explícito, foi a idolatria que perturbou a nação de Israel desde a própria hora de sua formação – se curvaram diante do bezerro de ouro no mesmo instante que Moisés estava no Monte Sinai recebendo a lei de Deus para eles! (veja Êxodo 32). E a idolatria foi a raiz da apostasia tanto de Israel como de Judá, a qual levou os dois ao cativeiro séculos mais tarde.
Quando um intérprete da lei perguntou a Jesus sobre qual seria o grande mandamento, Ele respondeu com as palavras de Deuteronômio 6:5: “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento” (Mateus 22:37). Esta resposta dele nos explica exatamente o que precisamos para combater o problema da idolatria. Como temos visto, os homens acabam caindo na idolatria porque rejeitam o conhecimento de Deus. Fazem isto mesmo depois de ele ter claramente se apresentado aos homens através da criação. Quando Deus é rejeitado na vida de uma pessoa, resta um lugar vazio – um vácuo – que precisa ser preenchido, e os homens irão preencher este vazio com seu novo “deus”, qualquer coisa que seja. Para evitar que isto aconteça, então, Deus tem que se tornar o foco em nossas vidas. Ele deve ser aquele a quem os nossos corações, almas e mentes estão direcionados, até mesmo quando estes se ocupam com as tarefas do dia-a-dia. Quando estamos em casa, devemos estar pensando em Deus e lhe servindo com as nossas famílias (veja Efésios 5:22 – 6:4; Colossenses 3:18-21). Quando estamos no trabalho, devemos estar trabalhando “de todo o coração, como para o Senhor e não para homens” e“fazendo com as próprias mãos o que é bom, para que tenha com que acudir ao necessitado” (Colossenses 3:22 – 4:1; Efésios 4:28; veja Efésios 6:5-9). Seja na escola, nas compras, no lazer ou na igreja, tudo deverá ser feito com o nosso foco no Senhor.
Em termos práticos, isto quer dizer que Deus tem que ser o Senhor (a autoridade!) das nossas vidas. Não devemos deixar que nem mesmo as bênçãos de Deus se tornem o foco central das nossas vidas. As nossas famílias, a nossa carreira e até mesmo as nossas vidas religiosas deveriam revolver ao redor dele como a figura central. Muitas vezes, porém, colocamos estas coisas acima de Deus, e assim já estamos tomando os passos na direção do caminho da idolatria.
Não devemos mudar a verdade de Deus em mentira! Antes, ele precisa ser a verdade suprema que é o centro das nossas vidas.
(–por Carl D. Ballard).Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

26 de agosto de 2016

VERSÍCULOS DO DIA

Resultado de imagem para Adore o Senhor com Gratidão
Saberão, porém, que eu, o SENHOR seu Deus, estou com elas, e que elas são o meu povo, a casa de Israel, diz o Senhor DEUS.Ezequiel 34:30 
Deus não rejeitou o seu povo, que antes conheceu. Ou não sabeis o que a Escritura diz de Elias, como fala a Deus contra Israel, dizendo:Romanos 11:2.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques 

MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para Adore o Senhor com Gratidão
26 de agosto Dia 239  

Leituras: Lucas 17:11-19; 1 Tessalonicenses 4:1-8; Salmo 50; Provérbios 12:23-28; Jeremias 11-12.  

Versículo Especial:  O que me oferece sacrifício de ações de graças, esse me glorificará; e ao que prepara o seu caminho, dar-lhe-ei que veja a salvação de Deus” (Salmo 50:23).  

Pensamento BíblicoAdore o Senhor com Gratidão (Lucas 17:11-19). Esta história da cura de dez leprosos deveria dar a todos os cristãos uma oportunidade para se examinarem. Jesus limpou-nos de uma coisa muito mais mortífera do que a lepra. Somos em nossas vidas como os nove, que se foram e não voltaram? Nossa gratidão pela salvação do pecado tem que nos motivar a glorificar a Deus, em adoração contínua.  

Ação: Adore o Deus que nos limpa do pecado. Mostre sua gratidão pela maneira como você aproveita o dia de hoje.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

ANDANDO NA VERDADE

Resultado de imagem para bíblia evangélica
O Desejo de Servir ao Senhor

Antes de morrer, Josué, servo do Senhor que encaminhou o povo de Deus na conquista da Terra Prometida, lançou um forte desafio aos seus irmãos israelitas: “Agora, pois, temei ao Senhor e servi-lo com integridade e com fidelidade; deitai fora os deuses aos quais serviram seus pais dalém do Eufrates e no Egito e servi ao Senhor. Porém, se vos parece mal servir ao Senhor, escolhei, hoje, a quem sirvais: se aos deuses a quem serviram vossos pais que estavam dalém do Eufrates ou aos deuses dos amorreus em cuja terra habitais. Eu e a minha casa serviremos ao Senhor” (Josué 24:14-15).
Independente da resposta dos seus irmãos, Josué estava disposto a servir ao Senhor. Da mesma forma que somos encorajados pela atitude de bons irmãos em Cristo, às vezes ficamos desanimados com a falta de esforço e compromisso de alguns, ou mesmo pela total queda de outro. Devemos observar o bom exemplo de Josué que estava disposto a servir a Deus independente da resposta dos seus queridos irmãos. Não podemos desanimar.
Também não devemos deixar de repreender, corrigir e encorajar esses irmãos, com todo desejo que sirvam ao Senhor com integridade (Galatas 6:1-5). Mas, devemos deixar cada um tomar sua decisão. Não podemos decidir pelo outro. Josué tomou a sua decisão. O povo também (Josué 24:16-25). E aquela geração foi fiel ao Senhor (Josué 24:31 e Juízes 2:7-10).
Que todos sirvamos ao Senhor com integridade e fidelidade.
(–por Alessandro B. F. da Costa).Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

25 de agosto de 2016

VERSÍCULOS DO DIA

Resultado de imagem para : O Homem não Pode Dirigir Seus Próprios Passos
E irão muitos povos, e dirão: Vinde, subamos ao monte do Senhor, à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos nas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e de Jerusalém a palavra do Senhor. Isaías 2:3
Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus,Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne,Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa,Hebreus 10:19,22.Que Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques 

MEDITAÇÃO DO DIA

Resultado de imagem para : O Homem não Pode Dirigir Seus Próprios Passos
25 de agosto Dia 238  

Leituras: Lucas 17:1-10; 1 Tessalonicenses 3; Salmo 49; Provérbios 12:17-22; Jeremias 9-10.  

Versículo Especial“Eu sei, ó Senhor, que não cabe ao homem determinar o seu caminho, nem ao que caminha o dirigir os seus passos” (Jeremias 10:23).  

Pensamento BíblicoO Homem não Pode Dirigir Seus Próprios Passos (Jeremias 10:23-24). A resposta da Bíblia para as filosofias humanas é clara: não dão certo! Quando as pessoas procuram explicar sua existência e propósito sem Deus, elas terminam com incontáveis perguntas e nenhuma resposta satisfatória. Em vez de nos voltarmos para filosofias pomposas, precisamos voltar-nos para Deus, para dizer: “Castiga-me, ó Senhor, mas em justa medida.”  

Ação: Encontre seu propósito de vida na palavra de Deus.Qye Deus abençoe a todos pastor Antonio Marques

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...